Bolsonaro mente sobre Coronavac e diz que o imunizante “não desenvolve anticorpo”

Foto: Evaristo Sa/AFP

O presidente atacou a vacina e apresentou informações falsas sobre a eficácia contra Covid-19; ex-presidente da Anvisa afirmou que Bolsonaro é “um ignorante que se sobrepõe todos os dias”

O então presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), atacou novamente a vacina Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Bolsonaro afirmou, em entrevista à “SIC TV”, de Rondônia, que o imunizante “não desenvolve anticorpo nenhum” e que “não tem uma comprovação científica”.

Ao contrário do que diz o presidente, a Coronavac passou por testes que verificaram sua segurança e eficácia. Os resultados dos estudos feitos pelo Butantan foram enviados à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Após análise, a Anvisa aprovou o uso emergencial da vacina.

O médico sanitarista e ex-presidente da Anvisa, Gonzalo Vecina Neto criticou as afirmações falsas de Bolsonaro. “O presidente é um ignorante que se sobrepõe todos os dias. Ou seja, ele consegue ultrapassar a ignorância que falou no dia anterior”, dise.

No dia 31 de maio, o Instituto Butantan anunciou os dados preliminares da vacinação em massa ocorrida na cidade de Serrana. De acordo com os resultados, a Coronavac reduziu em 95% as mortes por Covid-19, além de baixar em 86% as internações e em 80% os casos sintomáticos da doença.

“É uma vacina que protege populações. Ela tem uma eficácia de 50,3%. Se toda a população for vacinada, acontece o que aconteceu em Serrana, cai em 95% o número de mortes”, complementou Vecina Neto.

*Com informações do jornal O Globo e Uol