Coronavac reduz em 97% os óbitos por Covid-19, diz estudo

Foto: Instituto Butantan/Divulgação/Arquivo

Resultados preliminares do estudo realizado no Uruguai também mostrou eficácia de 80% na redução das mortes pela doença com a vacina da Pfizer; os imunizantes também reduziram os casos e internações na população vacinada do país

A vacina Coronavac reduziu em 97% as mortes por Covid-19 no Uruguai, já a vacina da Pfizer diminui os óbitos em 80%. Estes são os resultados preliminares divulgados na quinta-feira (27), pelo governo do Uruguai, após estudo de eficácia realizado no país com a população imunizada. Ambas as vacinas ajudaram a reduzir casos, internações e mortes pela doença.

O governo do Uruguai reforçou que os dados ainda são preliminares, não estão divididos por faixa etária e nem consideram comorbidades. “Esses ajustes estatísticos serão comunicados nos próximos informes” diz o documento. Segundo o governo, cerca de 28% da população já recebeu as duas doses dos imunizantes contra a Covid-19.

Até 25 de maio, 712.716 uruguaios estavam vacinados com as duas doses da Coronavac há mais de 14 dias. Deste total, 5.360 testaram positivo para Covid-19. Das 5.360, 19 pessoas precisaram de internação em leitos de UTI e 6 morreram. Isso representa uma taxa de infecção de 36,9 casos a cada 100 mil pessoas por dia, uma taxa de internação em UTI de 0,17 e taxa de mortalidade em 0,04 a cada 100 mil pessoas por dia.

Já dos 149.329 uruguaios imunizados com as duas doses da Pfizer há mais de 14 dias, 691 testaram positivo para SARS-COV-2. Destas 691 pessoas, 1 foi internada em UTI e 8 pessoas com mais de 80 anos faleceram. Isso representa uma taxa de infecção de 21,6 casos a cada 100 mil pessoas por dia, uma taxa de internação em UTI de 0,03 e taxa de mortalidade em 0,25 a cada 100 mil pessoas por dia.

O acompanhamento das pessoas não vacinadas, realizado entre os dias 01 de março e 25 de maio de 2021, apontou uma incidência de 85,17 casos da doença em a cada 100 mil pessoas por dia. A taxa de internação em leitos de UTI ficou em 5,15 e de mortalidade em 1,05 a cada 100 pessoas por dia.

Principais conclusões do estudo

  • A redução de casos de Covid-19, transcorrido o prazo de 14 dias após aplicação da segunda dose dos imunizantes é de 57% para Coronavac e 75% para Pfizer;
  • A redução de internações por Covid-19, transcorrido o prazo de 14 dias após aplicação da segunda dose dos imunizantes é de 95% para Coronavac e 99% para Pfizer;
  • A redução de mortes por Covid-19, transcorrido o prazo de 14 dias após aplicação da segunda dose dos imunizantes é de 97% para Coronavac e 80% para Pfizer;
  • A vacinação é uma ferramenta fundamental para conter os avanços e as consequências da pandemia.