Sem necessidade de prorrogação, leitos de UTI poderão operar até o fim da pandemia para pacientes com COVID-19

Foto: Rogerio Santana

Antes, era necessário obter autorização para prorrogar funcionamento de leitos habilitados pelo órgão em estados e municípios

Visando agilizar e dar qualidade ao tratamento dos pacientes com Covid-19, o Ministério da Saúde decidiu que os leitos de UTI autorizados pelo órgão não vão mais precisar de prorrogação. Assim, vão poder operar até o fim da crise sanitária. A decisão ocorre após acordo com representantes dos secretários estaduais e municipais de Saúde.

A pasta também abriu novo pregão eletrônico para adquirir 460 milhões de seringas e agulhas, que devem custar cerca de R$ 75 milhões. Os insumos vão ser usados para dar continuidade à vacinação contra a Covid-19 no Brasil.