Vice Mourão defende quarentena, Ministro da Saúde, recua e chama de ‘precipitado’

0
1
Foto: Reprodução

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, endossou nesta quarta-feira (25) as críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro às medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas por governadores para combater o coronavírus. Ele afirmou que quarentenas foram decididas de forma precipitada.

“Tem que arrumar esse negócio de quarentena, foi desarrumado, foi cedo, foi precipitado”, disse Mandetta em entrevista coletiva. “Ficou uma sensação de ‘entramos, e agora como sai dela?’”. O ministro disse que os governadores que adotaram medidas mais rigorosas de locomoção terão que se “reposicionar” rapidamente.

No entanto, defendeu que é preciso construir juntos (estados e federação) uma saída coordenada para este momento. Na contramão do momento, o vice-presidente da República General Hamilton Mourão enfatizou que a posição do governo para combater a pandemia da covid-19 “é uma só” e continua sendo isolamento e distanciamento entre as pessoas.

O Presidente Jair Bolsonaro tem afirmado desde seu pronunciamento em cadeia nacional, que a recomendação de quarentena deve se restringir somente ao grupo de risco, que integra idosos e pessoas com comorbidades (doenças crônicas e respiratórias).