Após recontagem de votos, TSE legitima mandato da vereadora Fernanda Curti

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Na recontagem das 34 cadeiras do Legislativo municipal, Tribunal confirma a legitimidade do mandato da candidata eleita pelo PT

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), atendendo a um pedido do Partido Progressista (PP), realizou, na última segunda-feira (25), a recontagem dos votos referentes às eleições municipais de 2020 na cidade de Guarulhos.

O resultado da ação, que foi divulgado nesta terça-feira (26), confirmou a legitimidade do mandato da vereadora Fernanda Curti (PT), eleita com 4.405 votos.

Nascida e criada na periferia da cidade, a estudante de Direito é a mulher mais jovem a ser eleita vereadora no município, além de lutar por causas feministas, antirracistas e de igualdade de gênero.

Em suas redes sociais, Fernanda comemorou a decisão e disse que “seu mandato não obedece a mesma lógica conservadora, fundamentalista, patriarcal e machista, que a classe política da cidade está acostumada”, também criticou a imprensa de Guarulhos, que segundo ela, ao divulgar uma decisão sobre a perda da cadeira na câmara, agiu da mesma forma.

Vale lembrar que, naquele momento, a decisão judicial era favorável ao Partido Progressista, que ocuparia uma cadeira na câmara no lugar do PT, porém a decisão do TSE, que é uma instância superior da justiça, sela o impasse e valida a permanência de Curti entre os 34 vereadores da cidade.

“Permanecemos com o nosso mandato e quero dizer aos que estão tentando tomar, que acostumem-se, vai ter a comunidade LGBTQIA+, nós mulheres, nós pretos e pretas, nós da periferia, discutindo os rumos da cidade dentro da Camara Municipal”, completou.

Outro lado da moeda

A candidata do PP, Marcia Taschetti, publicou uma mensagem, também nas redes sociais, contestando a decisão do TSE. Ela alega que a totalidade de votos do seu partido supera os do PT, e que acredita que o Tribunal irá rever a decisão ainda nesta semana.

“Essa mensagem tem a ver com essa eleição, pois a todos que sempre me acompanham sabem que jamais admitiria ser chamada de vereadora sem ser. Ganhamos as eleições nas urnas e na Justiça. A 33ª cadeira do Legislativo é nossa, é do PP com 24.076, divididos em 2 cadeiras, perfazendo a média de 12.038 votos, superando a média do PT de 11.907 votos, e, isso resta claramente demonstrado pelo TSE folhas 69 do processo de retotalização. A verdade vai prevalecer e que certamente a Justiça Eleitoral fará a correção no decorrer dessa semana. Portanto peço a todos que aguardem, e não acreditem em oportunistas, porque no tapetão não vão levar minha cadeira”, disse.