Eleição do STAP: Chapa 2 retira candidatura, Chapa 1 segue com a eleição

0
2
Foto: STAP (Reprodução Facebook)

O Sindicato dos Servidores de Guarulhos (Stap) tem passado nas últimas semanas por um processo eleitoral na disputa pela presidência da casa.

Cerca de 7 mil servidores estão convocados a votar entre hoje, 19/02, e amanhã, 20/02, em 26 pleitos espalhados pela cidade de Guarulhos. O vencedor tomará posse em 9 de fevereiro de 2021, com mandato de quatro anos.

Os servidores públicos que estão aptos a votar devem ser filiados ao STAP há, pelo menos, seis meses e adimplentes. As urnas fixas estão em 8 pontos: Sede, Secretaria de Educação, Secretaria da Saúde, Secretaria do Meio Ambiente, Secretarias de Obras e Serviços Públicos, Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana, Proguaru Pio XII e Proguaru Sede. Veja a lista das urnas itinerantes clicando aqui.

VISÃO GERAL

CHAPA 1 – O atual presidente há 8 anos, membro da Chapa 1, Pedro Zanotti, funcionário concursado há 21 anos passou pela Proguaru, saúde e educação, hoje é professor da rede municipal, afirmou em entrevista ao Portal Gru Diário, ontem (18) que não ocupou nenhum cargo designado. Disse que defende a renovação da equipe, ao contrário das afirmações da oposição. “Há diálogo e luta, muitas pautas nossas foram defendidas na greve e outras na negociação”.

Defende que para o sindicato é importante a Progruaru ser uma empresa de economia mista. Sobre as acusações da Chapa 1 ser antidemocráticos e não ter diálogo ele afirma que dois candidatos da Chapa 2 estiveram em cima do caminhão na última greve explicando os trâmites da votação no tribunal regional do trabalho e que a CPN sempre teve participações dos servidores inclusive nas comissões.

Questionado sobre preferência por algum candidato ao executivo municipal afirmou que a chapa 1 não defende nenhum candidato na eleição. “Não vamos apoiar quem será o patrão, mas quando se trata do legislativo, há apoio sim dos servidores porque eles serão os legisladores”. Defende a atualização do estatuto para os tempos atuais, o vigente é de 1988. “Acredito que não devemos estar vinculados ao radicalismo, representamos todos. Minha opinião não é a do sindicato, conquistamos e lutamos diretoria se renovou.

CHAPA 2 – Concursada há 9 anos, professora da educação infantil e atual coordenadora pedagógica Viviane Sena candidata à presidência pela Chapa 2 considera como inadequado a terceirização do setor público “Os funcionários são de responsabilidade da gestão pública” diz. Viviane comentou a afirmação da chapa 2 ser apenas 1% dos servidores, ela diz que na verdade é composta por servidores insatisfeitos que nunca passaram pelo processo eleitoral e lutam por espaço numa gestão sindical mais democrática e representativa.

Em entrevista ao mesmo portal fez duras críticas à oposição, diz que em 18/12/19 em assembleia não divulgada, realizada às 14h foi decidido os trâmites da eleição e o edital publicado no jornal Valor Econômico que segundo ela, é de difícil acesso aos servidores. A Candidata da Chapa 2, relatou que nesta reunião esteve Josinaldo José de Barros ligado ao sindicato dos metalúrgicos que indicou 70 nomes para mesários.

Por essa razão, tomou nos últimos dias de campanha o discurso de eleições fraudadas e hoje, (19). A Chapa 2 expôs que não é possível legitimar um processo viciado e fraudulento, sem paridade de mesários e diretores. Em nota, orienta aos servidores se absterem do voto alegando falta de lisura na apuração dos votos. A nota diz: “Ao inscrevermos a Chapa 2 exigimos paridade na composição das mesas coletoras e apuradoras de voto, de modo a garantir que o voto colocado na urna pelos Servidores Públicos fosse o voto apurado nas mesas apuradoras. Sem a presença de mesários nossos na coleta dos votos essa garantia não existe”.

A Chapa 1 disse à reportagem do Guarulhos Online “Não houve impugnações, o roteiro das chapas foi acompanhado por ambas as partes e afirmamos com absoluta segurança que não houve fraude, pois não somos irresponsáveis, recebemos apoio espontâneo dos servidores” afirmou ainda que as eleições estão acontecendo normalmente e garante a legitimidade do processo eleitora e que convidou o presidente da OAB  Guarulhos para apurar os votos.

Atualizado às 16h de 19/02/2020