ENIAC cria Estação Meteorológica com informações do clima em tempo real

Foto: Divulgação/Eniac

Projeto é o segundo no município e promete fornecer dados meteorológicos mais assertivos na região central da cidade

O ENIAC, instituição de ensino com foco na inovação e tecnologia do ensino básico ao superior, desenvolveu e implementou a primeira Estação Meteorológica no Centro de Guarulhos, segunda maior cidade do Estado de São Paulo.

O projeto foi desenvolvido por meio de uma parceria entre o Centro de Inovação e Tecnologia de Guarulhos (CITIG) e o Núcleo de Pesquisa (NupE) da instituição.

Localizada no campus do ENIAC, a Estação Meteorológica é apenas a segunda no município. A primeira está no Aeroporto Internacional, em Cumbica, longe da região central. Tanto que, até o lançamento do equipamento desenvolvido pelo ENIAC, a estrutura similar mais próxima ficava no Mirante de Santana, zona norte de São Paulo.

“Com a Estação Meteorológica CITIG/ENIAC, as medições do clima na região serão mais precisas. Agora, mediremos em tempo real: temperatura, velocidade do vento, nível de raio UV, direção do vento, umidade, pluviometria etc”, comemora o mantenedor da instituição, professor Ruy Guérios.

De acordo com o professor Sebastião Garcia, coordenador do CITIG, a pesquisa para o projeto começou ainda em junho de 2019, com o trabalho realizado por membros (pesquisadores e alunos) do NupE. No último mês de agosto, eles apresentaram os estudos e a ideia de produto final aos engenheiros do CITIG, responsáveis por toda a parte eletrônica, de controle, testes e instalação da estação, além de acrescentarem mais dados à pesquisa inicial.

“Agora, com a Estação em funcionamento, partimos para mais pesquisas e a homologação do equipamento junto ao INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais)”, explica o professor.

Hoje, o grupo de profissionais envolvidos diretamente no funcionamento da Estação Meteorológica CITIG/ENIAC é composto por dois engenheiros de automação e controle, um engenheiro em mecatrônica, dois engenheiros eletricistas, dois técnicos em mecatrônica e três estagiários. A supervisão geral é do professor Sebastião.

“Além de realizar uma medição meteorológica assertiva, a Estação também possui uma interface mais moderna em termos de aplicação em IoT, baseada na tecnologia da IBM. A iniciativa permitirá a realização de novas pesquisas e inovações na cidade”, completa Ruy Guérios.