Guarulhos fecha Hospital de Campanha erguido no Cecap, depois de mais de 160 dias

Foto: Michel Wakin (GO)

Em 27 de março, Guarulhos inaugurou um complexo hospitalar no parque Cecap para receber pacientes com Covid-19. O Centro de Combate do Coronavírus foi responsável pela triagem de pacientes com sintomas da doença durante os meses mais de maior incidência da pandemia.

A unidade foi pensada para estar próxima ao Aeroporto Internacional de Cumbica e das rodovias Ayrton Senna e Presidente Dutra. Ao todo foram 70 leitos, com respiradores e aparelhos de tomografia computadorizada e ultrassonografia.

Segundo a Secretaria da Saúde, 800 pacientes tiveram a doença em alta complexidade e mais de 600 se recuperaram. Foram 120 transferências realizadas e 39.700 atendimentos no local, além de 89.560 exames. Outras 86 pessoas faleceram no local.

Ainda de acordo com a pasta, o munícipe com sintomas gripais leves que podem ser Covid-19 pode procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência. Ou em casos mais graves buscar atendimento em uma das emergências ou hospitais da cidade.

Hospital de Campanha de Guarulhos liberou na semana passada, o 600ª paciente que estava na UTI recebeu alta. Na última quarta-feira (02) liberou a última internação grave. De acordo com os boletins, Guarulhos tem demostrado queda na taxa de novas contaminações graves.

Até esta sexta-feira (04) houve atendimentos na triagem da unidade, mas funcionários do local informaram à reportagem que a desmontagem será feita a partir deste sábado (05). Com o término do contrato a prefeitura optou por desativar o local após mais de 160 dias.

No fim desta semana termina também, o contrato de locação entre a Prefeitura e três hospitais particulares de Guarulhos. Stella Maris, Bom Clima e Carlos Chagas deixam de ofertar vagas para pacientes com Covid-19 do Sistema Único de Saúde (SUS).

No mês passado, a reportagem do Guarulhos Online questionou a pasta se haveria um hospital de referência para atendimento específico de Covid-19, mas em nota, a atual gestão informou que todos os hospitais da cidade tem capacidade para este tipo de atendimento.

Entre as indagações, o GO também questionou para onde os equipamentos usados no hospital de campanha serão destinados, mas, sobre esse ponto não obtivemos resposta. Apesar do cenário, o prefeito e sua equipe reconhecem e alertam que a pandemia ainda não acabou.