Guarulhos sai da fase vermelha aos fins de semana

Foto: Michel Wakin / Guarulhos Online

A reclassificação do Plano SP está prevista para sexta (05), com vigência a partir da próxima segunda (08)

Os donos de bares, restaurantes e outros comércios de produtos e serviços não essenciais podem respirar com alívio, isso depois do aguardado anúncio do Governo de São Paulo, nesta quarta-feira (03). O centro de contingência da Covid-19 determinou a reabertura desses setores aos finais de semana, a partir de 06 e 07 de fevereiro.

A justificativa do governo paulista para repensar a medida é a queda no número de internações por Covid-19 em todo estado. Entretanto, a medida dependerá de qual fase do Plano São Paulo está cada município. No caso de Guarulhos, que está na fase laranja será permitida reabertura.

A Prefeitura poderá liberar atendimento presencial em comércios e serviços não essenciais, das 6h às 20h, durante todo o final de semana e também aos dias úteis. Vale destacar que nas periferias, o fechamento do comércio como lojas foi bastante ineficiente já que aos finais de semana o setor funcionou normalmente.

“A nossa projeção há 15 dias atrás era extremamente preocupante e por isso as medidas mais severas foram tomadas,” afirmou Dr. Paulo Menezes. O coordenador do comitê de saúde do governo destacou a tendência de queda nos índices da Grande São Paulo.

Fase Laranja

Na etapa laranja, academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios podem funcionar por até oito horas diárias, com atendimento presencial limitado a 40% da capacidade, com início às 6h e encerramento às 20h.

Os parques também estão liberados nesta fase, mas o consumo local em bares está totalmente proibido. A venda de bebidas alcoólicas em lojas de conveniência só pode ocorrer entre 6h e 20h. Somente a partir da fase verde, a mais branda, é que essa comercialização poderá voltar a ser feita sem restrições.

Fase Vermelha

A fase vermelha só permite serviços como farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias e hotelaria. Bares, restaurantes, lojas de rua, shoppings e demais atividades não essenciais só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e entregas por telefone ou aplicativos.

*Atualizado às 03/02