Moradores do Cecap transformam terreno abandonado em área de lazer para ciclistas

Foto: Divulgação / Equipe Bloco 16

Área onde está sendo construído o bike park vinha recebendo reclamações frequentes de falta de segurança, acúmulo de lixo e proliferação de pragas urbanas

Em meio ao isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus, um grupo de ciclistas, moradores do Parque Cecap, uniram-se para tirar do papel a ideia de construir o primeiro “Bike Park” da cidade.

A movimentação e divulgação nas redes sociais chamou atenção dos moradores da região, que colaboraram na mão de obra do projeto, desenvolvido em um terreno abandonado localizado no centro do bairro.

Em entrevista ao Guarulhos Online, Gilberto Sobral, idealizador da obra, conta que a concepção do “Bike Park” surgiu após o início da quarentena, quando o grupo de ciclistas ao qual faz parte, já não possuía lugares para treinar e, assim, resolveram dar início à limpeza do local.

Gilberto destaca que a princípio, entrou em contato com a prefeitura para falar sobre a zeladoria do terreno, porém descobriu que a área pertence ao Governo do Estado, podendo a gestão municipal intervir somente caso o mato alto estivesse em fora dos limites do lote.

O terreno pertence à CDHU, que informou ao Guarulhos Online em 26 de janeiro, que uma vistoria de coleta de entulho, limpeza e corte de mato estará prevista para este mês de fevereiro.

O GO tentou contato tanto com a prefeitura de Guarulhos, quanto com o Governo do Estado, para falar sobre a zeladoria do local. Até o momento da publicação, o terreno segue da mesma forma, com mato alto e sem atendimento do poder público.

Há algum um tempo, a população já vinha reclamando da situação, tanto que nossa redação recebeu diversos relatos do matagal que se formou na área, juntamente à falta de iluminação e segurança no terreno, além do acúmulo de lixo e proliferação de bichos no local. Até a publicação da matéria não foram entregues respostas ou posicionamentos.

Bike Park

Bike Park são espaços dedicados ao lazer de ciclistas, com pistas e obstáculos para a prática de mountain bike.

O complexo pode se dedicar tanto a sub modalidades do esporte como Cross Country, Downhill, Dual Slalom, Freeride, Trial, Trip-Trail e Uphill, quanto a junções das modalidades do ciclismo.

Benefícios do projeto

Além da utilização de um terreno abandonado que, segundo os moradores, vinha se transformando em ponto de descarte irregular de lixo, a área de lazer prevê o aumento do turismo na cidade, visto que o local já possui frequentadores de municípios vizinhos, além de estar localizado em um ambiente visível e com grande fluxo diário de pessoas.

Até o momento, o projeto possui metade do trajeto finalizado, com 1,8 km. A intenção é que a obra se estenda ainda mais e se transforme não somente em uma área de lazer para ciclistas profissionais, como também em uma escolinha de mountain bike para iniciantes de todas as idades.

Sobral conta que as coisas já se encaminham para que o plano se concretize “Já estamos expandindo essa ideia da escolinha, por mais que não seja um terreno nosso, a gente quer usar em prol da comunidade, porque é um espaço que estava sendo usado para outro tipo de coisa” conclui.

A obra

Com a união do grupo de voluntários, foram feitas pistas, rampas e trilhas, sem ajuda de máquinas grandes ou doações de terceiros. “Por mais que a gente não tenha usado muita coisa, nós tivemos gastos. Nós fizemos rampas de madeira, compramos madeira, prego, um monte de ferramentas. E foi tudo o grupo, concluí o ciclista.”

Atualmente, devido ao alto índice de chuva na cidade, os moradores precisaram interromper os mutirões, que aconteciam todo fim de tarde ou aos finais de semana, e a obra segue parada. Os participantes, que são divididos entre condôminos e moradores de bairros e cidades vizinhas, seguem com a obra autônoma, sem ajuda de órgãos públicos.

Como ajudar

Para os interessados em ajudar na construção do “Bike Park”, a equipe pede ajuda tanto com materiais como terra e pedra, para a montagem e manutenção das trilhas, como também mão de obra, para que seja construído no menor tempo possível.

O grupo se encontra no terreno, localizado na Av. Min. Evandro Lins e Silva, Pq. Cecap, entre os condomínios Espírito Santo e Minas Gerais, todos os dias a partir das 18h ou aos finais de semana.

Mais informações podem ser encaminhadas para o perfil do Instagram: @equipebloco16.