Prefeitura instala grades em volta do trem histórico da Praça IV Centenário

Foto: Marcela Vasconcelos/Guarulhos Online

A instalação integra o pacote de obras de ‘revitalização’ que estão sendo feitas na cidade antes do fim do atual mandato

Em julho deste ano, a Prefeitura de Guarulhos fez uma reforma na locomotiva conhecida como Maria Fumaça, localizada na Praça IV Centenário, centro. Ali está o que sobrou da história ferroviária de Guarulhos.

O trabalho foi coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema) em parceria com empresas privadas e sem custos ao município, segundo a assessoria. Antes, em meados de fevereiro, a reportagem do Guarulhos Online questionou a atual gestão sobre o abandono do local.

Ali ficava localizado na antiga Estação Guarulhos da Estrada de Ferro Sorocabana que ligava a cidade à capital, São Paulo por meio do trem da Cantareira, desativado em meados de 1960.

Foto: Reprodução/Arquivo Histórico Público de Guarulhos

Em fevereiro, a Prefeitura de Guarulhos por meio de nota, disse ter completo conhecimento do dano desse patrimônio e que estava em busca de parcerias para revitalização e preservação dos monumentos.

Justificou o fato da cidade ter uma dívida pública herdada do governo passado, equivalente a duas vezes o orçamento anual da cidade (R$ 7 bilhões) de acordo com a própria prefeitura.

A gestão atual afirmou que por essa razão, não dispunha de recursos para obras. Mas, promoveu neste mês, a instalação de grades em volta da locomotiva, medida que inibe a presença do público para visitação, mas que já era prevista.

O município aponta que promoveu a ocupação de público no espaço, por meio da Secretaria de Cultura com eventos artísticos, como exposições na Casa Amarela. A Praça IV Centenário também é palco de festivais de Food Truck em eventos gastronômicos.

Com grades, sem acesso

Foto: Marcela Vasconcelos/Guarulhos Online

O gradil é para inibir novos atos de vandalismo, que segundo nota prefeitura se dão por causa da ação do tempo. Mas, no local já há novas pichações, feitas após a revitalização em julho.

Mais de dez moradores de rua, vivem ali, a reportagem flagrou nesta terça-feira (29) roupas penduradas nas grades que aparentemente, foram instaladas há poucas semanas. 

Foto: Marcela Vasconcelos/Guarulhos Online

A Secretaria de Meio Ambiente aguarda novas parcerias com a iniciativa privada para a reforma da estação e da casa do chefe da estação, conhecida como Casa Amarela que permanece fechada desde o início da pandemia. Os eventos gastronômicos por ali também permanecem suspensos.

O que diz a Gestão Pública

Confira a íntegra:

O projeto de restauração já contemplava o gradeamento para isolamento da Maria Fumaça, que é alvo constante de vandalismo. Nem bem foi concluída a reforma do trem já foi atacado, reforçando a necessidade de se ter proteção física.

A reforma foi iniciada no último mês de julho com previsão de ficar pronta ainda em 2020. A Secretaria de Meio Ambiente é a responsável e a reforma foi viabilizada por meio de parceria com a iniciativa privada, não tendo custos para os cofres públicos.

Quanto à Casa Amarela, ela foi reaberta em 2017, oferecendo atividades culturais como exposições, saraus, apresentações musicais, e está fechada agora por causa da pandemia.  

Há fiscalização por parte da Guarda Civil Municipal, mas não há condições de se manter GCMs 24 horas por dia em todos os patrimônios da cidade. Com recursos próprios e também por meio de parcerias.

Nós fazemos isso e principalmente por meio de redes sociais procuramos sensibilizar os munícipes a conservar e a denunciar vandalismo. Somente teremos sucesso com o engajamento de todos e buscamos isso. 

*Atualizada às 20h57 de 30/09