Primeiro passageiro com suspeita da cepa indiana em SP desembarcou em Guarulhos

Foto: Divulgação

O brasileiro que vive na Índia é monitorado em Brasília; autoridades públicas ainda discutem protocolos de monitoramento para barrar contágio

Um passageiro vindo da Índia em um voo da Qatar Airways é suspeito de estar contaminado com a cepa indiana da Covid-19. Ele desembarcou no Aeroporto de Guarulhos no último sábado (22) em seguida pegou um voo para o Rio de Janeiro.

Segundo informações divulgadas pela Anvisa, o homem é brasileiro, mora na Índia e tinha como destino final, Brasília. O tripulante passou por um exame RT-PCR, mas não esperou pelo resultado, nem foi impedido por agentes do aeroporto de seguir viagem.

Com a possibilidade de uma nova ascensão de casos da Covid-19 no Brasil, a variante indiana preocupa o mundo, pois se mostra mais contagiosa. Mas, somente após a confirmação da nova cepa no Maranhão, autoridades públicas tem se mobilizado para barrar o contágio.

Nesta terça-feira (25), o Prefeito Guti (PSD) sugeriu a ampliação da testagem e o monitoramento em rodovias durante entrevista a José Luiz Datena na Rádio Bandeirantes. Ele atribuiu à Gru Airport, a responsabilidade de criar a logística para mapear os passageiros que chegam a Guarulhos e possam estar contaminados.

Grande parte dos trabalhadores do aeroporto são moradores de Guarulhos, que transitam pela cidade sobretudo no transporte público. Mas, desde o começo da pandemia em março de 2020, as autoridades sanitárias ainda não possuem um protocolo definido para barrar a contaminação pelo coronavírus, nesse ambiente.

Entretanto, Guti afirma que se reuniu com o ex Ministro da Saúde, Luís Henrique Mandetta, no ano passado para reforçar a importância de barreiras sanitárias no aeroporto. O prefeito diz que está com reuniões programadas para articulação, ainda nesta semana com autoridades da capital paulista, do estado e da federação .