16.4 C
Guarulhos
seg, 18 out 2021
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Projeto de Lei que cria Fundo de Combate a Enchentes é aprovado na Câmara Municipal de Guarulhos

- PUBLICIDADE -

O maior foco de enchentes é a região próxima do Rio Baquirivu onde todos os anos, dezenas de moradores perdem seus pertences por causa das cheias

A Câmara Municipal aprovou um Projeto de Lei de autoria do vereador Wesley Casa Forte (PSB) que institui em Guarulhos o Fundo Municipal de Combate a Enchentes. O PL recebeu maioria dos votos em sessão quarta-feira (22) e segue para sanção do Prefeito.

Guarulhos passa por grandes enchentes em razão do transbordamento de córregos e rios que cortam a cidade. As regiões mais atingidas pelas inundações são as imediações do Rio Baquirivu nas proximidades do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

O Guarulhos Online registrou no início de 2020, o drama dos moradores do Haroldo Veloso que têm todos os anos, durante as chuvas de verão, a casa invadida pela água. E ainda, o medo e a perda de bens materiais que são danificados pela enchente.

Mas, em julho de 2021, parte da margem do Baquirivu na Avenida Natalia Zarif passa por obras entre as estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) do Governo Estadual iniciou a retirada das árvores para concretar as margens do rio e aprofundar o canal de passagem da água.

A previsão de término é para o final de 2022, o que deve aliviar o transbordamento no local, no entanto, sem impacto significativo durante as próximas cheias. A mudança na paisagem acontece no mesmo período em que a Prefeitura de Guarulhos contratou licitação para executar obras em todo o canal.

A restruturação das regiões que margeiam o Baquirivu, com a construção de um parque linear e um novo sistema viário estão contempladas no programa de macrodrenagem de Guarulhos que visa beneficiar mais de 325 mil pessoas, segundo a Prefeitura.

A mega obra foi a principal promessa de campanha da reeleição do Prefeito Gustavo Henric Costa (PSD) em 2020. A execução será comandada pela Secretaria de Obras que teve nesta semana, o chefe da pasta Marco Antônio Guimarães substituído por Miguel Calderaro Giacomini.

Para realização do programa, que não tem datas definidas para início e término das obras, Guarulhos obteve com o Banco de Desenvolvimento da América Latina, um empréstimo de R$ 516 milhões para ser empenhado no projeto (Veja detalhes aqui).

VEJA TAMBÉM

BOLETIM COVID GUARULHOS

REDES SOCIAIS

28,959FãsCurtir
10,600SeguidoresSeguir
5,090SeguidoresSeguir
2,760InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS