Restrição de caminhões no Trevo de Bonsucesso é criticada por vereadores

Foto: Michel Wakin/Guarulhos Online

A Casa Legislativa debateu o atraso da obra, prometida para janeiro deste ano por Guti (PSD)

Na sessão do último dia 07 de abril, a Câmara de Guarulhos cobrou o término das obras do Trevo de Bonsucesso e criticou a restrição do tráfico de caminhões pesados. A medida passou a valer na última segunda (05) e acontece de segunda à sexta em horários de pico.

A vereadora Janete Pietá (PT) encaminhou o requerimento à prefeitura solicitando informações sobre a conclusão das obras do Trevo. “O prefeito Guti disse que em janeiro deste ano, o Trevo de Bonsucesso estaria pronto. E aí eu pergunto: Por que não está pronto? ” apontou a parlamentar.

O presidente da Câmara, Fausto Martello (PDT) reforçou a necessidade de conclusão da obra.

“Esse vereador passa lá diariamente, me pergunto quando vai ficar pronto, é um mistério, a população está cansada de diariamente ficar ali em torno de meia hora, quarenta minutos, uma hora para passar nesse abençoado Trevo”, destacou.

Os vereadores Laércio Sandes (Democratas) e Sergio Magnum (Patriota) criticaram a restrição de tráfico de caminhões pesados pelo Trevo de Bonsucesso. Segundo Sandes, a medida é um desserviço à Guarulhos, ele apontou que Governo Municipal não pode passar recibo por conta do erro de projeto do viaduto.

Já Sergio Magnum que é da base aliada do governo municipal disse que conversou com Edmilson Americano (Secretário de Governo de Guti) sobre a mudança e e afirmou discordar das restrições, já que ali passam caminhões grandes a serviço do poder público.

O vice-líder do Governo, vereador Geraldo Celestino (PSC) apontou dificuldades no desenvolvimento da obra relativas também a gestões anteriores.

“O município teve problema de repasses da contrapartida do munícipio ao Governo Federal, junto à Caixa Econômica Federal, e também tivemos muitos problemas ali de desapropriação. Então, hoje estão querendo jogar toda culpa do Trevo de Bonsucesso na atual Administração”.

Por fim, o presidente da Câmara disse que pretende se reunir com o Executivo para tentar resolver o problema.

“Eu acho que a Câmara Municipal teria que se unir os 34 vereadores e cobrar o prefeito Guti para uma solução porque passou da hora de ter uma solução naquele Trevo,” finalizou.