Sincoverg divulga carta aberta que sinaliza greve de coletores de lixo

Foto: Jackson Argolo

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Passageiros, Urbano, Suburbano, Metropolitano, Intermunicipal e Cargas Próprias de Guarulhos e Arujá em São Paulo (SINCOVERG) divulgou em sua página na internet uma carta aberta.

Na publicação, que já circula nas redes sociais, a entidade expõe os problemas ao qual, estão expostos os trabalhadores da coleta de lixo na cidade. Entre as dificuldades relatadas está a ausência de equipamentos de proteção (EPIs) adequados.

Segundo a carta, a empresa responsável pela coleta não acenou para negociação com a categoria que reivindica maior atenção à segurança dos trabalhadores com EPIs e consequentemente, o reconhecimento do trabalho exercido na pandemia.

A categoria alerta para negociação com a empresa e o poder público em até 72 horas. Caso não haja sinalização de acordo, será decretado estado de greve com coleta de lixo paralisada por tempo indeterminado.

Abaixo um trecho da carta aberta, que pode ser lida na íntegra aqui:

Neste momento de pandemia, por nem um dia, os trabalhadores responsáveis pela coleta de lixo em Guarulhos se eximiram da responsabilidade de zelar pela saúde pública, cumprindo com excelência suas funções.

Todos os dias permaneceram atendendo a população. O cenário caótico da pandemia ficou ainda pior quando muitos dos trabalhadores e trabalhadoras não receberam se quer EPIs (Equipamentos de Proteção de Individual) do Gupo Trail, ou qualquer intervenção do poder público para garantir a proteção mínima de sua saúde.

Vários avisos e tentativas de comunicação foram feitas à empresa responsável, que se mostrou todo tempo intransigente em iniciar uma discussão e negociação. A única coisa que a categoria pede é uma negociação justa, com garantia de EPIs para todos e um acordo como reconhecimento do trabalho, sendo consequente um aumento salarial (…)”