Vereadores divergem sobre contratação de novo estudo para Proguaru

Foto: Reprodução/Redes Sociais

O ‘estudo independente’ seria contratado pela Câmara de Vereadores com menor custo em relação a contratação da Prefeitura de Guarulhos, segundo presidente da CEE

A Comissão Especial de Estudos (CEE) da Proguaru prorrogou para a próxima terça-feira (15) o depoimento do diretor financeiro da empresa, Ricardo Bortoleto. Nesta terça-feira (08) o presidente da comissão, vereador Edmilson Souza (PSOL) informou que a CEE já solicitou a presença do atual presidente da Proguaru, Francisco Carone.

Neste 06º dia de reunião, as discussões ficaram em torno da votação pela contratação de um estudo independe encomendado pela Câmara de Vereadores sobre a Proguaru. Entretanto, a matéria recebeu maioria dos votos contrários a esse novo relatório.

O argumento de vereadores da base aliada do executivo, que propôs o projeto de lei que prevê a extinção da Proguaru em 2021, é de que é cedo para contratação. E ainda, que a instituição contratada pela Prefeitura, a FIPE, por cerca de R$ 02 milhões é confiável e isenta.

No entanto, o presidente da CEE reforçou que a comissão não pode basear seu relatório final em um documento que foi contratado com objetivo de dar vazão à Lei aprovada. Ainda segundo Edmilson, o relatório da FIPE não representa a CEE e uma nova contratação custaria cerca de R$ 800 mil, menos da metade do relatório opositor.

Na semana passada, houve uma troca entre dois dos 11 vereadores titulares da comissão, Jorginho Mota substituiu Leandro Dourado (ambos do PTC) e Geraldo Celestino ficou no lugar de Pastor Anistaldo (ambos do PSC).

A Comissão de Estudo da Proguaru é formada ainda pelos vereadores:

  • Edmilson Souza (PSOL)
  • Maurício Brinquinho (PT)
  • Sandra Gileno (Patriotas)
  • Carol Ribeiro (PSDB)
  • Danilo Gomes (DC)
  • André Alves (Cidadania)
  • Lauri Rocha (PSD)
  • Romildo Santos (PSD)
  • Jayme Júnior (Republicanos)
  • Geraldo Celestino (PSC)
  • Jorginho Mota (PTC)