Já ouviu falar de cães braquicefálicos?


O que são cães braquicefálicos?

São mais conhecidos como “focinho achatado” e conquistaram de vez os corações brasileiros. Para se ter uma ideia, segundo a CBKC das cinco raças mais registradas em 2018, três delas são braquicefálicas: buldogue francês, shih tzu e pug.

Mas porque será que os  cachorros braquicefálicos são tão queridos do público?

São muito alegres, se adaptam em locais menores e muito companheiros! Mas devemos ter um cuidado especial com eles, pois geralmente são acometidos por uma síndrome chamada BRAQUICEFÁLICA.

Características: redução dos orifícios nasais e o desenvolvimento incompleto da traqueia.

Sintomas da síndrome braquicefálica

  • Dificuldade para respirar ou respirar somente pela boca;
  • Respiração ruidosa, “roncam” com frequência devido ao palato mole prolongado (céu da boca);
  • Posicionamento incorreto dos dentes;
  • Problemas oculares, os olhos costumam ser arregalados e as pálpebras não os envolvem completamente.
  • Dificuldade para realizar a troca de calor, os cães não transpiram e a respiração é a única forma de controlar a temperatura do corpo.

Outros sintomas
Aerofagia (deglutição de ar), tosse, espirro reverso, engasgos, tentativa de vômito, intolerância ao exercício e até desmaios

CUIDADOS

  • No verão, evite situações de calor excessivo;
  • Ofereça água à vontade;
  • Se notar que ele está ofegante, coloque sobre ele uma toalha úmida, para que a temperatura corporal diminua.

NÃO O COLOQUE NA PISCINA EM HIPÓTESE ALGUMA!

A alimentação deve ser sempre leve e controlada com a orientação do veterinário.

Tosar o cachorro braquicefálico, principalmente as raças de pelo longo, ajuda a reduzir a temperatura corporal.

 

Abraços da Dra. Juliana Kopy