Mês do orgulho LGBTQ+: por mais visibilidade cultural o ano todo

Foto: Anna Shvets/Pexels

Junho foi definido como Mês do Orgulho LGBTQ+ após uma série de manifestações a favor dos direitos dessa população no ano de 1969, na cidade de Nova York (EUA).

O estopim da data, tem a marca do dia 28 com a Revolta de Stonewall, momento em que os frequentadores LGBTQ do bar Stonewall Inn, se rebelaram contra posturas autoritárias e a criminalização às identidades e orientações sexuais que frequentavam o espaço.

Guarulhos é o segundo maior município paulista e o 13º do Brasil em população. Em uma cidade tão cheia, é de se esperar uma pluralidade de pessoas em todos os âmbitos, incluindo uma população LGBTQ+ representativa.

No âmbito artístico e cultural, pode até parecer que essa comunidade é ínfima, uma vez que infelizmente ainda vivemos à luz – ou nas trevas, para ser exata – do preconceito e da homotransfobia. Mas o que falta na verdade é oportunidades e visibilidade.

Da forma como temos visto por aqui, as pessoas LGBTQ+ e suas formas de cultura e arte têm vivido à margem dos eventos e programações oficiais ou até dos grandes bares e casas noturnas que estão interessadas em atrações mais comercial.

Até mesmo em junho, mês em que muitas marcas e empresas se voltam para a causa por conta da ascensão midiática do tema, não se vê muito sobre o assunto na cidade. 

Essa falta de visibilidade pode não parecer um problema, mas tratando-se de um dos países que mais mata pessoas não heterossexuais no mundo, deveríamos estar mais atentos à falta de espaços de lazer, cultura e diálogo voltados à essa população, além de refletir o quanto o afastamento e silenciamento dessas vozes colabora para o processo de ódio. 

A boa notícia é que no dia a dia da cultura independente da cidade de Guarulhos, por meio de pequenos coletivos e produções, tem gente fazendo acontecer com pouco recursos, mas muita vontade. Cabe a nós, consumidores, estarmos atentos não só esse mês, mas o ano todo.

Alguns nomes que marcaram ou estão atualmente produzindo sobre essas temáticas, segue algumas dicas: Sesc Guarulhos, Baile da Gru, Cursinho Cora Coralina, Arrastão Cultural, Baquira, Bar do Vale (fechado), Seletores Tropicais, Slam do Prego, As Despejadas, Warley Noua, Baobá, Miranda Caê, Peixe Barrigudo, entre outros.

Beatriz Mazzei é graduada em Jornalismo e moradora de Guarulhos, assessora de imprensa de cultura e entretenimento, repórter de temáticas sociais e de gênero, e escritora de contos, crônicas e poesias curtas.