O que você pode encontrar em São Francisco Xavier

Foto: Divulgação

Planejando escapar da cidade no próximo final de semana? Quase 140km separam Guarulhos de “São Xico” carinhosamente conhecida pelos locais

Com clima de roça preservado, e aquele bate papo na pracinha do coreto, há alguns anos somente que a cidade ficou conhecida pelo seu artesanato e clima e, consequentemente, pousadas de todos os estilos foram aparecendo e chamando ainda mais a atenção.

Perfeita para uma escapada da cidade durante o final de semana, você pode optar por curtir um quarto de pousada com uma vista linda, ofurô e lareira, ou ainda fazer trilhas, como a Toca do Muriqui, subir até a Pedra da Onça, ou até uma mais longa, de 22km, até Monte Verde.

Se você é da turma do “tempo, passa mais devagar”, você pode usufruir de um café da manhã mais demorado na sua pousada, curtir um spa (se não tiver na pousada, há opções na cidade também), e almoçar na rua 15 de novembro, cheia de restaurantes e lojinhas de artesanato.

Falando em comida, o clima da região favorece a criação de trutas, assim este passou a ser um prato típico da cidade – com dezenas de variações, claro – algumas sugestões de restaurantes são: Serra das Águas, Caboclo, João de Barro, Villa K2 e o Neo Armazém e Restô.

Para a turma com muita energia e vibe natureza, minha sugestão é curtir as trilhas locais, das três mencionadas anteriormente, a do Murique é a mais curta, com 6km. Em segundo lugar vem a da Pedra da Onça, com 12km de subidas e mais ou menos 5 horas de trajeto. Já para os experientes, a trilha até Monte Verde possui 22km e dura 8 horas, percorrendo riachos e bosques. Há ainda mais opções, que você pode pesquisar junto ao pessoal da CAT Ecoturismo.

Pensando se há uma data específica para a visita? Não! São Xico é um destino perfeito para a escapada do fim de semana mesmo. Lembrando que no meio do ano todo o clima frio de serra dá um jeitinho mais charmoso ao local, e, no verão, você pode curtir as cachoeiras com tranquilidade.

Já que estamos falando em fim de semana, minha sugestão de roteiro seria chegar em uma sexta-feira à noite, curtindo a lareira da pousada e descansar para o sábado. No dia seguinte, uma trilha (pesquise antes qual quer fazer e o horário de saída, para saber até que horas pode ficar na cama!).

Retornando da trilha, um passeio pela rua central para um almoço mais tarde, o nosso famoso “almojanta”, e curtir o clima e calmaria locais. No domingo, um café da manhã tranquilo, e um passeio pelas lojinhas de artesanato, seguida de um almoço em qualquer dos restaurantes. A ideia aqui é realmente fugir do estresse da cidade, lembra?

Não esqueça de passar em algum armazém e levar queijos e produtos locais, para seguir se deliciando com o que encontrou nessa cidadezinha do interior de São Paulo.

* Rebeca Godoy é especialista em turismo, formada em Hotelaria pela Universidade Anhembi Morumbi, com MBA em Marketing pela Business School São Paulo. Concentrando seus trabalhos na área de prestação de serviços, direcionou-se ao mundo do turismo pela sua paixão em viajar. Aos 23 anos, fez uma especialização na University of Central Florida, onde trabalhou na Disney. Hoje, aplica seus conhecimentos e experiência nas consultorias aos seus clientes. Vivendo em Santiago do Chile, quer viajar o mundo escrevendo sobre turismo, e ajudando outras pessoas a viajarem Brasil e mundo afora.