Abaixo-assinado pede volta de 5 linhas de ônibus da EMTU entre Guarulhos e SP

Foto: Marcela Vasconcelos/Guarulhos Online

Há pouco mais de uma semana a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) anunciou que 5 linhas de ônibus intermunicipais deixariam de circular. Os coletivos transportavam passageiros entre Guarulhos e São Paulo diariamente. São eles:

  • 016 Guarulhos (Terminal Urbano Guarulhos) São Paulo (Metrô Armênia)
  • 575 Guarulhos (Terminal Urbano) – São Paulo (Metrô Armênia)
  • 577 Guarulhos (Jardim Ipanema) – São Paulo (Metrô Armênia)
  • 344 Guarulhos (Parque Alvorada) – São Paulo (Metrô Penha)
  • 595 Guarulhos (Terminal Metropolitano Taboão) – São Paulo (Metrô Brás)

A decisão segundo a EMTU partiu da prefeitura de São Paulo e foi acatada pela Secretaria de Transportes Metropolitanos. A portaria SMT.GAB no. 074/2020 passou a vigorar em 26 de maio, data em que as linhas saíram de circulação.

Um abaixo-assinado foi proposto pela Rede do Bem Guarulhos está sendo divulgado nas redes sociais para endossar o pedido dos passageiros, em sua maioria da região do Cecap, para a retomada nas operações.

Segundo o apelo “causa estranheza que esta seja uma medida solicitada pela Prefeitura de São Paulo”. De acordo com a EMTU, a recomendação é de que os passageiros utilizem como umas das alternativas a linha 552 (Sts. Dumont – Armênia).

Mas, os usuários reclamam que esta já é uma linha superlota. E ainda, “única linha para atender a demanda de outras quatro, em uma região com mais de 20 mil moradores,” conforme o abaixo-assinado.

A EMTU, que corriqueiramente utiliza o Twitter para responder a questionamentos de usuários de forma direta afirmou no dia que os coletivos pararam de rodar:

A preocupação está na retomada das atividades empresariais nas duas cidades nas próximas semanas. Um grande número de pessoas que mora em Guarulhos vai à São Paulo diariamente para trabalhar.

Procurada, a Prefeitura de São Paulo informou que um estudo foi elaborado para a medida publicada 3 de março de 2020. E que o sistema teve 60 dias para elaborar readequações nos trajetos e oferecer informações das mudanças aos usuários.

Até o fechamento desta reportagem o abaixo-assinado já coletou pouco mais de 1.500 adesões, a meta é chegar a 5.000 assinaturas. O objetivo, segundo os organizadores é sensibilizar as autoridades responsáveis para revogação da medida.

A integra da nota enviada ao Guarulhos Online, pela Prefeitura de São Paulo está aqui.