Butantan vai receber insumos para mais 10 milhões de doses no fim deste mês

Foto: Divulgação/Governo de SP

Governo de SP confirmou liberação na China de 06 mil litros de matéria-prima da vacina Coronavac, que recebeu aprovação da OMS

São Paulo vai receber insumos para a produção de mais 10 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan no dia 28 deste mês. A chegada de mais 06 mil litros de matéria-prima foi anunciada um dia após a Coronavac receber aprovação internacional da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Com o novo lote do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) o Istituto Butantan vai chegar a aproximadamente 60 milhões de doses da vacina entregues ao Ministério da Saúde e distribuídas ao Brasil.

O IFA é fornecido pela biofarmacêutica Sinovac, parceira internacional do Butantan no desenvolvimento e produção da vacina. A última entrega foi concluída no dia 25 de maio, com 03 mil litros de insumos que chegaram ao Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Ao chegar à fábrica do Butantan, a matéria-prima passa por processos de envase, rotulagem, embalagem e um rígido controle de qualidade antes da entrega das doses ao PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde.

O prazo entre o desembarque do IFA e a entrega das vacinas prontas para uso gira em torno de 15 a 20 dias. Em abril, São Paulo recebeu 3 mil litros de insumos. Em março, uma remessa de 8,2 mil litros, correspondente a cerca de 14 milhões de doses, chegou ao Butantan.

Outros 11 mil litros desembarcaram no Brasil em fevereiro. No final de 2020, o Butantan já havia recebido IFA para a produção de 3,8 milhões de vacinas. Em maio, o Butantan atingiu a marca de 47,2 milhões de doses entregues ao PNI, cumprindo o primeiro contrato firmado em 07 de janeiro com o Ministério da Saúde, que previa 46 milhões de vacinas.

Agora, São Paulo está promovendo entregas referentes a 54 milhões de doses previstas no segundo acordo para o PNI, totalizando 100 milhões de vacinas. O Butantan deverá passar a produzir a matéria-prima da vacina contra a Covid-19, a partir de dezembro, em uma nova fábrica que deverá ser entregue em setembro.

O local terá capacidade para fabricar 100 milhões de doses do imunizante por ano.