Câmara de Guarulhos aprova Plano Municipal de Cultura

Foto: Reprodução

A Câmara Municipal de Guarulhos aprovou por unanimidade o Plano Municipal de Cultura (PMC) da cidade, documento de planejamento que vai nortear a política cultural do município pelos próximos dez anos.

O texto do projeto de lei 715/2020 foi aprovado sem alterações e o documento será publicado em breve no Diário Oficial. Para conhecer o texto do projeto acesse aqui o Plano Municipal de Cultura.

O plano é resultado de um processo de construção coletiva que contou com a participação e parceria da sociedade civil e do poder público para unificar e direcionar as principais demandas das linguagens artísticas e culturais. O documento também reflete incansáveis diálogos que ocorreram nas cinco Conferências Municipais de Cultura e nos Fóruns de Cultura.

Em posse do documento, a sociedade civil, a iniciativa privada e o poder público somam forças para aprimorar a gestão cultural, adequar a infraestrutura cultural, promover a produção e fruição cultural em sua diversidade, além de proteger e valorizar a memória e o patrimônio cultural da cidade, entre outros direitos culturais.

Histórico

Desde 2011, quando Guarulhos assinou o Acordo de Cooperação Federativa com o governo federal para o desenvolvimento do Sistema Nacional de Cultura na cidade, a Secretaria de Cultura direcionou esforços para atualizar a gestão cultural municipal.

Em 2015 foi aprovado o projeto que resultou na lei municipal 7.409/2015, que criou o Sistema Municipal de Cultura, com os já existentes Fundo Municipal de Cultura, Conferência de Cultura e Conselho Municipal de Política Cultural e a previsão de implementação do PMC e do Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais.

Na sequência, a Secretaria de Cultura iniciou um processo interno de preparação e, a partir de 2017, inseriu o Conselho Municipal de Política Cultural na elaboração do Plano Municipal de Cultura de Guarulhos.

Em setembro de 2019, o documento foi apresentado publicamente à sociedade civil durante a VI Conferência Municipal de Cultura, evento que aconteceu no Teatro Adamastor e que contou com as presenças dos membros do Executivo, do Legislativo e da sociedade civil. À época, o CMPC era presidido por Marina Pinto.

Finalizando, o processo tramitou dentro do poder público e foi encaminhado pelo prefeito Guti para a Câmara Municipal em janeiro, culminando com a aprovação do Plano Municipal de Cultura na Câmara Municipal na tarde desta quinta-feira.

O projeto

O documento de planejamento do Plano Municipal de Cultura é fruto da parceria entre sociedade civil e do poder público. Cinco Conferências Municipais de Cultura e nos Fóruns de Cultura até 2017 somou forças para sua elaboração.

Durante as cinco Conferências de Cultura realizadas para a elaboração do plano participaram 1.479 pessoas, apresentando aproximadamente 500 demandas. Com esse material, o Conselho Municipal de Política Cultural organizou as deliberações por assunto, unificou propostas em comum, adequou as redações e efetuou sua organização em torno de metas e eixos.

O Conselho Municipal de Política Cultural organizou quatro Fóruns de Cultura com a participação de 157 pessoas e criou um site para divulgação do processo de construção do Plano Municipal de Cultura e coleta de contribuições. No site foram registradas 83 contribuições para o plano.