Com redução de internações, Alto Tietê deve fechar hospitais de campanha nas próximas semanas

Foto: Fábio Nunes Teixeira/PMG

O Alto Tietê registrou redução no número de casos e de internações por coronavírus, a afirmação é do Consórcio dos Prefeitos da região. A região contabiliza uma variação de -15,7% em casos confirmados na comparação com 14 dias atrás, enquanto as internações diminuíram 9,5%.

Nenhuma região avançou para a fase verde e o Alto Tietê (sub-região Leste da Grande São Paulo) permanece na etapa amarela, agora com maior flexibilização para o funcionamento das atividades por um período diário de oito horas.

A atualização de hoje mostra que a região teve uma variação de 0,80 em novos casos de coronavírus nos últimos 14 dias, contra 0,95 do período anterior. Até ontem (20/08), os 11 municípios do Alto Tietê registravam 34.187 casos confirmados da doença.

Nas internações, a variação dos últimos 14 dias foi de 0,85, enquanto no período anterior era de 0,94. Na divisão por 100 mil habitantes,  a média baixou de 40,6 para 34,7. Especificamente sobre a ocupação de leitos de UTI, o Alto Tietê registrou uma redução de 3,83%.

A taxa de ocupação atual está em 52,7% contra 54,8% de 14 dias atrás. Em relação aos óbitos, a região registra uma variação de 0,88, com proporção de 7,2 mortes para cada 100 mil habitantes. No período anterior, a variação era de 0,75 e a média por 100 mil habitantes de 6,8.

Desde março, o Alto Tietê contabiliza 2.267 vítimas fatais do coronavírus. O indicador de óbitos é o único que mantém o Alto Tietê na classificação amarela. Em todos os demais, a região está no verde e tem, ao lado de Araçatuba, o segundo melhor desempenho do Estado, atrás apenas na sub-região Norte da Grande São Paulo.

Hospitais de Campanha

Com a melhora nos indicadores, algumas cidades preparam o fechamento dos hospitais de campanha já para os próximos dias, conforme apurado pelo CONDEMAT. É o caso de Poá, que informou a data do dia 28 para o encerramento das atividades na unidade Covid.

Mogi das Cruzes no dia 31; Guarulhos para 4 de setembro; e Suzano para 13 de setembro, Arujá e Biritiba Mirim devem estender o funcionamento até outubro, dependendo do cenário epidêmico; enquanto Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba e Santa Isabel ainda não têm definições.