Conselho Nacional de Secretários de Saúde teme vinda de caravanas a São Paulo para vacinação contra Covid-19

Foto: Divulgação/ Governo de SP

A ressalva do CONASS se dá por causa do embate do Ministério da Saúde com Governo de São Paulo a respeito da Coronavac, vacina do Instituto Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac Biotech

O Governo de São Paulo confirmou nesta segunda-feira (14) que o estudo clínico final da Coronavac estará pronto esta semana, o que dá margem para o cronograma pré-estabelecido para distribuição das doses. A medida é uma das etapas para agilizar os trâmites de certificação na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

De acordo com o Governador João Doria (PSDB) o governo federal não pode fazer escolha por apenas uma vacina e deixar outras de fora do Plano Nacional Imunização (PNI).

O Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Doutor Carlos Lula, veio a São Paulo e participou da coletiva de imprensa promovida pelo Centro de Contingência da Covid-19. Ele que também é Secretário de Saúde do Maranhão apontou que a entidade defende incorporar todas as vacinas eficazes no Plano Nacional de Imunização (PNI).

Segundo Lula, uma coordenação nacional é fundamental para estreitar o trabalho do CONASS, que quer mediar o conflito ideológico e político entre o Governo de São Paulo e o Ministério da Saúde. A entidade teme a vinda de caravanas do resto do país em busca de doses da vacina em São Paulo.

A expectativa do Governo de São Paulo é obter o registro da vacina do Butantan até o final deste ano. O Plano Estadual de Imunização começa em 25 de janeiro, e o Instituto prevê entregar o estudo clínico conclusivo da vacina em 23 de dezembro e assim obter certificação da Anvisa.