Covid-19 em Guarulhos: pessoas com menos de 40 anos são as mais atingidas pela doença

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Dados do Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde nesta quinta-feira (4) revelam que passou de mil o número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) na Região de Saúde Centro.

São 1.025 pessoas infectadas e 92 mortes nas imediações dos bairros Jardim Paraventi, Jardim Flor da Montanha, Parque Cecap, Vila Fátima, Vila Barros, Ponte Grande, Itapegica, Jardim Munhoz, Jardim Tranquilidade, Vila São Rafael e Jardim Vila Galvão.

Em segundo lugar, com 962 pessoas infectadas e 91 óbitos, está a Região de Saúde Cantareira, que abrange bairros como Vila Galvão, Rosa de França, Palmira, Continentais, Novo Recreio, Cabuçu, Acácio, Belvedere, Primavera, Taboão, Cidade Martins, Santa Lídia, Cocaia, Jovaia, Vila Rio e Morros. 

A circulação do vírus na Região de Saúde São João/Bonsucesso, já soma 641 notificações positivas e 50 óbitos entre os bairros de Bananal, Fortaleza, Cidade Seródio, Haroldo Veloso, Parque Santos Dumont, Bonsucesso, Jardim Álamo, Vila Carmela, Bambi, Água Azul, Presidente Dutra, Marinópolis, Inocoop, Lavras, Cidade Soberana, Ponte Alta e Santa Paula. 

Apesar de possuir o menor número de casos até agora, a área de abrangência São João/Bonsucesso está quase se equiparando à Região de Saúde  Pimentas/Cumbica, que tem 684 casos confirmados e 64 mortes.

Estão dentro desse território bairros como Pimentas, Marcos Freire, Jacy, Cumbica, Uirapuru, Nova Cumbica, Água Chata, Vila Dinamarca, Nova Cidade, Jandaia, Normandia, Piratininga, Aracília, Jurema, Alvorada, Dona Luiza e Santo Afonso.

Faixas etárias mais vulneráveis

No recorte por faixa etária, os dados desta semana apontam que 23,37% do total de 3.518 casos de Covid-19 confirmados até agora estão entre pessoas de 30 a 39 anos; 23,17% entre as de 40 a 49 anos; 16,57% entre as de 50 a 59 anos; e 12,11% entre idosos de 60 a 69 anos.

Mas é este último grupo que tem a maior letalidade pela doença, com 27,95% dos óbitos até o momento. Em seguida está a população com idade igual ou superior a 80 anos, faixa etária na qual foram confirmados apenas 5,4% do total de casos, mas que responde por 21,89% das mortes.

Os demais públicos com letalidade alta em decorrência da doença são os adultos de 50 a 59 anos, com 18,86% das mortes, e de 70 a 79 anos, com 17,51%, sendo que entre esta última faixa etária as notificações positivas somam apenas 6,03% da totalidade de registros.