Depois do anúncio sobre eficácia da coronavac, Ministério da Saúde diz que já reservou 100 milhões de doses

Foto: Paulo Uemura/PMG

O Centro de Contingência do Coronavírus anunciou através de uma coletiva de imprensa divulgou nesta quinta-feira (07) a eficácia da coronavac. A vacina do Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac da China demostrou 78% de eficácia para casos leves e 100% de eficácia para casos moderados e graves da Covid-19.

À tarde, ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou que já assinou um contrato com o Instituto Butantan para o fornecimento de 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. Segundo o balanço divulgado serão 46 milhões de doses até abril e outras 54 milhões de doses até o fim do ano.

Segundo o ministro, toda a produção do Butantan será incorporada ao Plano Nacional de Imunização, para distribuição em todo o país. O secretário de saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn reafirmou pela manhã que o estado deseja que a coronavac esteja no calendário nacional.

O governo de Doria afirma que vai solicitar a aprovação do uso emergencial do imunizante à Agência Nacional de Vigilância Sanitária. A Anvisa, por sua vez ainda não confirmou se já recebeu o pedido. A ideia inicial era solicitar um pedido definitivo, apesar disso, está mantida a data de 25 de janeiro para começo da imunização.