Em mais um embate com Bolsonaro, Doria mantém uso obrigatório de máscara em presídios

Foto: Reprodução

A Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo informou nesta segunda-feira (06) que mantem o uso obrigatório de máscaras nos presídios do estado. O Governador João Doria (PSDB) defendeu o uso do equipamento nas penitenciárias.

Como meio de prevenção ao coronavírus, o equipamento deve ser usado em todas as 176 unidades prisionais do estado. A exigência da proteção é válida para todos os 35.258 servidores da pasta e os 218.701 presos do sistema estadual.

O Supremo Tribunal Federal deu autoridade para que estados e municípios definissem as regras a serem seguidas diante do enfrentamento da pandemia. Durante o estado de calamidade pública, as decisões se sobressaem sob decisões do governo federal.

Portanto, no estado de São Paulo, o veto assinado pelo Presidente Jair Bolsonaro não será cumprido. A decisão segue critérios científicos e de saúde adotados em todo o mundo, segundo o governo de João Doria (PSDB).

A máscara é um dos principais métodos para impedir o contágio pelo coronavírus em ambientes com circulação de pessoas. A administração penitenciária fornece através do trabalho dos detentos a produção de máscaras nas unidades prisionais estaduais.