Grande São Paulo registra queda no número de latrocínios em maio segundo levantamento da SSP

Foto: Divulgação/PMSP

A região metropolitana de São Paulo terminou o mês de maio com redução nos estupros e nos latrocínios. A afirmação é da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

O levantamento aponta que as extorsões mediante sequestro e os roubos a banco permaneceram zerados, enquanto todas as demais modalidades de roubos e furtos caíram no período.

Os estupros reduziram 42,6% no mês de maio, na Grande São Paulo. O número passou de 223 para 128. A tendência de queda se estendeu para os casos e vítimas de latrocínios, que caíram de dois para um – atingindo o menor número da série histórica, iniciada em 2001.

No quinto mês do ano não foram registradas extorsões mediante sequestro na região. No mesmo período do ano passado, o indicador também ficou zerado. Em contrapartida, no período houve sete casos e oito vítimas a mais de homicídios dolosos.

Mesmo com os resultados, as taxas dos últimos 12 meses (de junho de 2019 a maio de 2020) caíram para 6,48 ocorrências e 6,68 vítimas a cada grupo de 100 mil habitantes – são as menores da série histórica.

Nos roubos em geral a queda foi de 29,5%, com o registro de 3.521 boletins no quinto mês deste ano, contra 4.997 em igual período do ano anterior. Já os roubos de veículo passaram de 1.231 para 598 – uma queda de 51,4% ou de 633 casos em números absolutos. O número é menor da série histórica.

Os roubos de carga também diminuíram no mês de maio. A quantidade passou de 149 para 142. O indicador de roubo a banco, por sua vez, não apresentou casos. Já é quarta vez consecutiva que isso ocorre na série histórica.

Os furtos em geral e de veículo apresentaram as menores quantidades da análise. O primeiro indicador recuou 45,2%, passando de 6.226 para 3.413 ocorrências, se comparado maio de 2019 e de 2020.

A segunda modalidade criminosa caiu 42,5%, com uma diferença de 825 casos (de 1.942 para 1.117). É a primeira vez que o total fica abaixo de 1,4 mil.

O trabalho das polícias paulistas, na Grande São Paulo, no quinto mês do ano, resultou em 1.762 prisões e na apreensão de 179 armas ilegais. Também houve o registro de 510 flagrantes por tráfico de entorpecentes.