Guarulhos é reclassificada para a fase vermelha do Plano SP; medida passa a valer neste sábado (06)

Foto: Michel Wakin/Guarulhos Online

Com o aumento de casos da covid-19, todos os municípios paulistas poderão manter abertos apenas comércios essenciais até o próximo dia 19

O governador João Doria (PSDB), anunciou durante coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, nesta quarta-feira (03), que todos os municípios do estado de São Paulo, o que inclui Guarulhos, entram na fase vermelha do Plano São Paulo, a partir de sábado (06).

Segundo Doria, a decisão foi tomada com base na crescente de casos, lotação de hospitais e mortes decorrentes do novo coronavírus. Os especialistas do Centro de Contingência do Estado, apontam grande risco de colapso dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) nas próximas duas semanas, que segundo o governador, “serão decisivas” para mudar esses números.

A fase vermelha autoriza o funcionamento de padarias, mercados e farmácias, além de escolas e igrejas, que foram incluídas na lista de serviços essenciais por meio de decretos estaduais.

“As escolas da redes públicas estadual e municipal e da rede privada vão continuar abertas, e vão atender os alunos. Exatamente como estava previsto”, disse Doria.

O pronunciamento veio depois do estado de São Paulo ter batido recorde de pacientes internados, a ocupação não atingiu seu maior número porque a quantidade de leitos disponíveis foi ampliada, reduzindo assim a taxa de ocupação.

Para se ter uma ideia, a Secretaria de Estado da Saúde contabilizou nesta terça-feira (02), 468 mortes em São Paulo, além de 901 pedidos de internação em UTI, uma média de um a cada dois minutos.

A medida entre em vigor a partir das 0h de sábado, o “toque de recolher” ainda é válido em todo o território paulista.

Serviços autorizados a funcionar na fase vermelha

Farmácias, mercados, padarias, açougues, postos de combustíveis, lavanderias, meios de transporte coletivo, como ônibus, trens e metrô, transportadoras, oficinas de veículos, atividades religiosas, escolas, hotéis, pousadas, bancos, pet shops, serviços de delivery ou entregas.