Guarulhos retorna à fase amarela, relembre regras de funcionamento

Foto: Michel Wakin/Guarulhos Online

As novas medidas de flexibilização passam a valer a partir de segunda-feira (08), neste fim de semana, a cidade permanece na fase laranja

A cidade de Guarulhos vai voltar à fase amarela do Plano São Paulo, a partir da próxima segunda-feira (08). A decisão foi divulgada nesta sexta-feira (05) durante coletiva do governo do estado no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Na nova reclassificação, a cidade que está na Grande São Paulo, se somou à outras nove regiões do estado que permitirão maior flexibilização no comércio. A mudança foi atribuída pela melhora nos índices de controle da pandemia, segundo o governo de João Doria (PSDB).

Entretanto, o governo não mencionou nesta ocasião, a pressão que vem sofrendo de setores como o de bares e restaurantes. Esta semana, o centro de contingência da Covid-19 se uniu com representantes deste e de outros setores para dialogar sobre o abre e fecha.

Dentre os setores mais impactados estão além dos bares e restaurantes, hotéis e comércio de rua e shoppings. Para isso um empréstimo público será liberado aos empreendedores mais impactados pela pandemia, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

O Banco do Povo, liberou R$ 25 milhões em microcrédito e o governo diz que em 2020 foram disponibilizados mais de R$ 280 milhões em empréstimos subsidiados pelo Banco do Povo. O Sebrae-SP está no grupo para auxiliar MEIs e autônomos a atravessarem este período.

Regras da Fase Amarela

A fase amarela permite 40% de ocupação em academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios e parques estaduais, com expediente de até dez horas diárias para restaurantes e 12 horas para as demais.

O atendimento presencial deve ser encerrado às 22h em todos os setores. Nos bares, as portas fecham mais cedo, às 20h. Eventos que geram aglomeração, como festas, baladas e shows continuam proibidos.

Já na etapa laranja, vigente até o momento, o funcionamento dos serviços não essenciais é limitado a até oito horas diárias, com atendimento presencial máximo de 40% da capacidade e encerramento às 20h. O consumo local em bares está totalmente proibido.

Nas regiões com restrição total de fase vermelha, há funcionamento normal de farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias e hotelaria. Já os comércios e serviços não essenciais só podem atender por drive-thru e delivery.

Atualmente, a venda de bebidas alcoólicas em lojas de conveniência só pode ocorrer entre 6h e 20h em todos os 645 municípios. Somente a partir da fase verde, a mais branda, é que essa comercialização poderá voltar a ser feita sem as restrições atuais.

Todos os protocolos sanitários e de segurança para os setores econômicos devem ser cumpridos com rigor. Prefeituras que se recusam a seguir as normas estabelecidas pelo Governo do Estado ficam sujeitas a sanções judiciais.