Guti busca por verba federal para entrega final dos Hospitais Pimentas/Bonsucesso e da Mulher

Foto: Sidnei Barros/PMG

O hospital Pimentas/Bonsucesso foi pauta de um encontro realizado nesta quarta-feira (2) em Brasília, entre o Prefeito Guti (PSD) e o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Segundo a equipe de comunicação do governo, o prefeito solicitou recursos financeiros para o término de obras.

Ambos os hospitais estão inacabados, e a cidade não priorizou o término das unidades nos anos anteriores. Mas a crise sanitária provocada pelo novo coronavírus ressaltou a importância de investimentos em saúde.

As solicitações de verba se referem à conclusão de dois andares do Hospital Municipal Pimentas-Bonsucesso e à finalização do Hospital da Mulher, no Jardim Santa Clara. Na ocasião, o chefe do executivo municipal solicitou que Guarulhos seja incluído no programa de vacinação contra a Covid-19 no início de 2021.

O Hospital Pimentas-Bonsucesso foi inaugurado em 2006, mas até hoje permanece com dois andares isolados, sem condições de prestar atendimento à população, já que nunca receberam obras de acabamento e equipamentos.

As alas inacabadas ganharam notoriedade durante o enfrentamento da pandemia, já que Guti foi amplamente criticado por opositores por gastos com hospital de campanha que poderiam ter destinados ao complexo.

Já o Hospital da Mulher, construído pelo Governo do Estado ao lado no Hospital e Maternidade Jesus, José e Maria (JJM), tem a parte estrutural praticamente concluída. Segundo a prefeitura, falta o acabamento e a instalação dos equipamentos necessários para seu funcionamento.

Quando concluído, irá abrigar todos os serviços ambulatoriais e hospitalares na área de ginecologia, o que atualmente é feito no JJM (uroginecologia, ginecologia endócrina, infertilidade, medicina fetal e outros), atendendo também a mulher vítima de violência.

A unidade terá também centro de estudos e setor de apoio diagnóstico, que oferecerá exames como densitometria óssea, estudo urodinâmico, ultrassom e colposcopia.

O hospital deverá oferecer leitos para a realização de pequenas cirurgias, como de nódulos de mamas, histeroscopia cirúrgica (para retirada de miomas e pólipos uterinos) e cirurgia de alta frequência para prevenção do câncer de colo do útero, além de leitos de internação.