Indústria química de Guarulhos solicita à Anvisa uso emergencial para Sputnik V

Foto: Reprodução

Se aprovada no Brasil, a vacina russa contra a Covid-19 pode ser envasada na cidade

A União Química e o Fundo Soberano da Rússia – RDIF protocolaram formalmente na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta sexta-feira (26) o uso emergencial da vacina Sputnik V.

O protocolo é referente às10 milhões de doses do imunizante contra a Covid-19, adquiridos pelo Ministério da Saúde. Apesar de a União Química ter realizado um pedido de uso emergencial em 15 de janeiro de 2020, a farmacêutica oficializou essa madrugada o novo pedido.

De acordo com a nova LEI Nº 14.124 aprovada pelo Congresso Nacional, o requerimento é composto de informações, dados, resultados de testes clínicos, e segue as orientações e regras regulatórias da Anvisa.

A vacina Sputnik V já obteve a autorização de uso em 58 Países e possui eficácia comprovada de 91,6% e ausência de reações adversas. Desta maneira, a Sputnik V é um imunizante seguro e eficaz contra a Covid-19.

Guarulhos e o Alto Tietê assinaram um termo de interesse na compra de doses deste imunizante para a população local. Apesar disso, após a aprovação da Anvisa, o Ministério da Saúde tem preferência no contrato de aquisição das doses.