Lei federal de socorro ao setor cultural deve destinar R$ 8 milhões a Guarulhos

Foto: Reprodução

O Senado Federal aprovou no último dia 4 de junho, o projeto de lei para auxílio emergencial ao setor cultural. Com unanimidade na votação, os municípios deverão receber R$ 1,5 bilhão para o pagamento de renda mensal aos trabalhadores do setor.

A Lei de ‘Emergência Cultural Aldir Blanc’ garante a destinação de um total de R$ 3 bilhões a estados e municípios para custeio da cadeia produtiva do setor cultural, dentre os quais artistas, produtores, técnicos etc.

O texto foi aprovado pelo Senado Federal e votado dias antes pela Câmara dos Deputados, mas aguarda assinatura do presidente Jair Bolsonaro. De acordo com estimativa da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Guarulhos deve receber de mais de R$ 8 milhões.

Em Guarulhos, a Secretaria de Cultura iniciou a um mapeamento cultural, disponível neste link. A renda é destinada, sobretudo, a profissionais da área artística não contemplados pelo auxílio emergencial liberado pelo governo federal.

O município precisa ter um número considerável de artistas no seu mapeamento para de fato ter acesso aos recursos. De acordo com João Perreka idealizador do Arrastão Cultural, após a sanção do presidente e o repasse da verba, a classe cobrará o município para destinação aos artistas guarulhenses.

“Antes e depois da pandemia o cenário pouco mudou para o artista independente, captação por lives e patrocínios ainda estão para artistas conhecidos pelo grande público. nós nunca tivemos apoio financeiro público, mais uma vez a gente se inscreve e aguarda”, desabafa perreka.

A morte recente do compositor e cronista Aldir Blanc aos 73 anos vítima da Covid-19, deu nome a lei. Dono de uma vasta obra musical e literária é autor de O Bêbado e a Equilibrista, interpretada na voz de Elis Regina.