Motoristas ameaçam entrar em greve, caso não haja acordo salarial com empresas de ônibus

Foto: Marcela Vasconcelos (Guarulhos Online)

Na manhã desta quinta-feira (03) motoristas de coletivos municipais e intermunicipais se reuniram em assembleia para acordo sobre acerto de dividendos. Segundo o Sincoverg, sindicato da categoria, os condutores ameaçam entrar em greve caso as empresas não aceitem a proposta.

A reivindicação se trata do parcelamento do 13º salário e pagamento de dividendos provenientes da crise provocada pela pandemia. De acordo com nota, as empresas interromperam contratos com funcionários durante a pandemia e reitera os pedidos de ajuste salarial.

Confira a íntegra:

Durante a reunião os trabalhadores rejeitaram a proposta das empresas de ônibus, de parcelamento do 13°, como também do pagamento parcial dos direitos dos trabalhadores que tiveram os contratos suspensos temporariamente devido à pandemia do Covid.

Os condutores de Guarulhos, por meio do sindicato que os representa, o SINCOVERG, deu prazo de 72 horas para as empresas atenderem suas reivindicações, a categoria vai entrar em greve para fazer valer seus direitos de trabalhadores.

Os condutores, como serviço público essencial, mantiveram suas atividades durante todo esse período, inclusive na quarentena, sendo que muitos tiveram que fazer horas extras para manter o serviço à população. Um acordo para a forma de pagamento dessas horas extras já havia sido feito com as empresas, e tem de ser cumprido, s dentro do prazo”.