Polícia Federal investiga desvios de verba para pandemia no RJ e cumpre mandato na casa de Wilson Witzel

Foto: Sérgio Lima/PODER 360

A Polícia Federal deflagrou mais um desdobramento da “Operação Placebo” com objetivo de apurar indícios de desvios de recursos destinados ao combate à pandemia do novo coronavírus. Na manhã desta terça-feira (26) a PF esteve no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

Equipes estiveram em outros pontos da cidade para cumprir 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). O alvo desta vez não é só o estado do Rio de Janeiro, mas São Paulo também integra as investigações.

Entretanto, os holofotes estão diante do Governador do Rio de Janeiro que foi chamado de ‘estrume’ pelo Presidente Jair Bolsonaro na reunião ministerial de 22 de abril. Os dois foram aliados ideológicos durante a campanha eleitoral em 2018, mas se distanciaram e a imprensa repercute uma possível ‘nova interferência política’ na operação policial.

As investigações indicam a existência de um esquema de corrupção envolvendo uma organização social contratada para a instalação de hospitais de campanha. Servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde do RJ estariam envolvidos.