SP recebeu menos da metade dos respiradores que comprou desde o início da pandemia

Foto: Divulgação/Governo de SP

O Governo de São Paulo cancelou o contrato de respiradores vindos da China devido problemas na entrega dos equipamentos. De acordo com o secretário de saúde, José Henrique Germann, apenas 30% dos aparelhos prometidos pela empresa Hichens Harrison foram entregues até o momento.

O anúncio foi feito nesta terça-feira (16) depois da confirmação do vice-governador Rodrigo Garcia de que São Paulo receberá menos da metade dos 3 mil respiradores comprados da China para ampliação de leitos de UTI em todo estado.

A compra inicial foi reduzida para 1.280 equipamentos ao valor de R$ 261 milhões. “Em função disso, está cancelado o contrato e nós iremos agora passar de uma fase operacional a uma fase jurídica de encerramento deste contrato”, conforme Germann.

A PGE irá acionar a empresa para ressarcir o Governo do Estado do valor pago, além de cobrar multa contratual e inabilitar a empresa fornecedora. Temos o dever de salvar vidas e o tempo é precioso nesse processo.

Desde o início da pandemia, já adquirimos 2.779 respiradores, entre compras de outros fornecedores e doações. A PGE irá acionar a empresa para ressarcir o Governo do Estado do valor pago, além de cobrar multa contratual e inabilitar a empresa fornecedora.

Desde o início da pandemia, foram adquiridos 2.779 respiradores, entre compras de outros fornecedores e doações, que foram distribuídos em diversas regiões do estado. Deste montante, Guarulhos recebeu 15 unidades e tem a promessa de mais 9 outras.