Em dois meses, PIX supera em números TED e DOC

Foto: Reprodução

Desde que o PIX entrou em funcionamento no Brasil, em novembro de 2020, já foram cadastradas mais de 159 milhões de chaves de acesso da nova ferramenta. De acordo com o Banco Central, a maior parte delas, cerca de 152 milhões, são de pessoas físicas, enquanto o restante é de empresas.

Segundo o órgão, o PIX já é a forma de transferência mais usada, em janeiro ultrapassou a quantidade de TEDs e DOCs somados e o número de operações pelo PIX vem crescendo. Foram mais de 200 milhões de transações feitas, sendo a maior parte realizada na região Sudeste.

Outro dado também revela que muitos cidadãos preferem usar o CPF para cadastrar a chave PIX. Para este ano, a proposta é incorporar novas funcionalidades, que incluem, por exemplo, saque no varejo, integração com conta salário e pagamento por aproximação.

O PIX é uma nova ferramenta de transferência de pagamento instantâneo que entrou em vigor no fim do ano passado com objetivo de baratear e agilizar procedimentos bancários. É uma maneira mais fácil e mais barata de pagar e receber dinheiro pelo celular.