Programa Tecnológico irá capacitar professores da rede pública de Guarulhos

Foto: Divulgação

Voltado para professores da rede pública o programa é gratuito e online

Até 12 de julho estão abertas as inscrições do Programa STEAM SP, iniciativa da Fundação Internacional Siemens Stiftung em parceria com o Laboratório de Sistemas Integraveis Tecnológico (LSI-TEC) e apoio da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP).

O objetivo do programa é formar professores para a prática da educação em STEAM (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática) e aprendizagem por projetos, além de metodologia científica para orientar estudantes em projetos investigativos. As inscrições devem ser feitas neste link.

No portal constam também informações detalhadas sobre o programa em que são oferecidas 100 vagas gratuitas e podem se inscrever professores do ensino médio e técnico de escolas públicas de Guarulhos e outros municípios da Grande São Paulo.

No ato da inscrição, é preciso responder um questionário e anexar carta de recomendação assinada pela direção da escola. O curso ocorrerá entre os meses de agosto e novembro de 2021. Em dezembro, será realizada uma mostra virtual de projetos investigativos desenvolvidos sob a orientação dos professores participantes do programa.

Iniciativa ampla

Com carga horária de 120 horas, o programa será ministrado em quatro módulos, consecutivos e interdependentes, incluindo atividades na Plataforma APICE – Aprendizagem Interativa em Ciências e Engenharia. Os participantes executarão atividades avaliativas e participarão de encontros de formação e de mentoria.

Todas as atividades serão no formato online e o o Programa STEAM SP é um dos 14 projetos sul-americanos apoiados pela Fundação Internacional Siemens Stiftung, por meio da iniciativa “STEM – Education for Innovation”.

Lançada no início deste ano, a iniciativa teve também suporte do Fundo de Alívio Covid-19 da Siemens Caring Hands com objetivo de apoiar propostas de ensino-aprendizagem ou soluções em educação digital.

As iniciativas visam ajudar professores e alunos diante das dificuldades do ensino a distância. De acordo com a UNESCO, só na América Latina, cerca de 160 milhões de alunos foram afetados pelo fechamento de escolas causado pela pandemia.