GO ENTREVISTA: Arthur Sinnhofer

0
1

Nosso entrevistado da semana é o Coordenador de Projetos da ONG Núcleo Batuíra, Arthur Sinnhofer.  O Núcleo atua no Município de Guarulhos desde 1973.

Na entrevista ele abordou os desafios do desenvolvimento de projetos sociais e outros temas relacionados ao assunto.

 

Confira na íntegra

Como nasceu o Núcleo Batuíra e como é o trabalho do Núcleo hoje em dia?

O Núcleo Batuíra Serviço de Promoção da Família é uma instituição sem fins lucrativos que detém certificados de utilidade pública federal, municipal e atestado de fins filantrópicos, atuando no Município de Guarulhos desde 1973. Sempre visando de forma continuada minimizar a carência do público alvo, o Núcleo Batuíra desenvolve projetos em parcerias públicas e privadas que viabilizem atingir nosso objetivo através de ações como: atendimento a gestante, atividades de convivência socioeducativas, inclusão produtiva, creche, casa de acolhimento para idosos, casas de acolhimento para crianças e adolescentes, casa de passagem feminina e centro de convivência do idoso, cumprindo assim, de forma integral, sua missão estatutária de promover a família.

Quais são os principais projetos e campanhas em que o Batuíra está envolvido? Há algo novo em andamento?

Atualmente a Instituição conta com os seguintes projetos em andamento:

  • 03 Creches (que atendem atualmente cerca de 1.400 crianças) nas regiões de Cumbica e Ponte Alta;
  • Projetos voltados de contraturno escolar (atende atualmente 120 crianças) na região de Cumbica;
  • Projeto de inclusão produtiva na área de estética (atende atualmente 40 mulheres);
  • Centro de convivência para idosos na região de Cumbica (atende atualmente cerca de 30 idosos);
  • 6 casas de acolhimento – Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (atende 120 crianças / adolescentes);
  • 2 Instituições de Longa Permanência para Idosos (atende atualmente cerca de 129 idosos), sendo uma no Ponte Alta e outra no Carmela;
  • 1 Casa de passagem para mulheres em situação de rua e migrantes (que atende cerca de 15 mulheres e 05 crianças) na região do Carmela;
  • 1 Casa de acolhimento para mulheres (atende atualmente cerca de 20 mulheres) na região do Carmela;
  • 1 Residência Inclusiva para adultos com deficiência (atende cerca de 10 pessoas) na região do Carmela;
  • 2 casas de acolhimentos para homens (atende atualmente cerca de 100 homens em situação de rua) na região do Parque Residencial Bambi;
  • Serviço de abordagem social a população de rua.

A população hoje tem interesse para se mobilizar socialmente?

A mobilização social continua existindo sim, todavia, muitas vezes ela passa desapercebida dado o impacto social que ela proporciona mas se vemos um grupo de amigos colaborando para que um desconhecido ou até mesmo um outro companheiro de jornada supere alguma situação de dificuldade estamos vendo em uma pequena escala o surgimento desse sentimento de mobilização social. Não podemos ficar presos à grandes manifestações ou ações públicas de larga escala para vermos essa

Quais as faixas etárias que são beneficiadas pelos projetos da ONG?

Os projetos da instituição buscam atender a família como um todo, sendo assim, temos ações para uma faixa etária que vai dos 7 meses de vida (creche) até 100 anos (idade da pessoa mais velha hoje em uma das Instituições de Longa Permanência para Idosos)

Quais são as maiores dificuldades no trabalho desenvolvido?

As principais dificuldades no desenvolvimento de trabalhos na área social, costumam apontar sempre o valor necessário para execução do trabalho que via de regra é baixo ou passível de corte em momentos de crise, todavia, a estrutura de proteção social amplamente defasada acaba ampliando essa dificuldade já que o encaminhamento das demandas para outros serviços públicos necessários à ruptura daquele lastro de vulnerabilidade presentes no atendimento se fazem prejudicados. Ou seja, para que o trabalho seja executado de forma à superar situações de desigualdade TODA rede de proteção de saúde e sócio assistencial devem funcionar bem.

Quais são os maiores desafios?

Ao tentarmos alinhar a necessidade daquela pessoa atendida e o tempo burocrático para que alguns encaminhamentos sejam contemplados e possamos superar as vulnerabilidades apresentadas logo no inicio podem ser entendidas como um start para os desafios nesse trabalho. Daí muitas vezes surge a necessidade emitente de busca por outras fontes de recurso para complementar os atendimentos e dessa maneira contemplar o atendimento de maneira rápida e assertiva. As necessidades básicas de um ser humano muitas vezes não podem aguardar a tramitação de um processo burocrático.

De que forma a educação e o acesso à cultura contribui para a formação de um cidadão dentro da sociedade?

Anterior ao cidadão temos o ser humano, então vamos voltar um passo para compreender a importância da educação e da cultura em nossas vidas, enquanto não as entendermos como dois dos pontos cardeais para o desenvolvimento humano (completam esses pontos acesso à saúde e alimentação) não conseguiremos avançar na formação plena de um cidadão, infelizmente hoje o que temos é um cenário onde educação e cultura são postas em segundo ou até mesmo terceiro plano o que faz aumentar ainda mais a distância que nos separa do ideal de sociedade mais igualitária, fraterna e justa. Este pouco caso com que costumeiramente tratamos esses pilares tem hoje se habituado a recorrentes práticas que tentam demover delas sua liberdade que, mesmo relativa aproximaria este cidadão a exercitar tudo aquilo que seria capaz de criar para edificação do meio que vive.

Como o Núcleo capta recursos para conseguir desenvolver os trabalhos de auxílio que desenvolve?

Atualmente o Núcleo Batuíra conta com parcerias com os governos municipal, estadual e federal para execução direta de alguns projetos, doação de pessoas físicas e jurídicas e a campanha continua de captação de parceiros na Nota Fiscal Paulista, sendo esta última essencial à manutenção da infraestrutura das unidades da Instituição e manutenção de projetos que não contam com aporte público ou privado como por exemplo o Centro de Convivência do Idoso que hoje atende cerca de 30 idosos na região de Cumbica e é totalmente financiado pelos recursos oriundos da Nota Fiscal Paulista.

E quanto ao voluntariado, existe procura? Se sim, qual é o perfil das pessoas que mais procuram?

A procura por trabalhos voluntários costuma ocorrer principalmente nas unidades de acolhimento para crianças, adolescentes e idosos. No mais a busca por trabalhos voluntários acaba ocorrendo de maneira pontual. Quanto ao perfil é difícil estabelecer um panorama médio uma vez que a doação do tempo independe de classe social, idade ou categoria profissional. É um exercício de cidadania muito intimo onde compreendemos que àquele que se propõe ao voluntariado entende claramente a necessidade do outro em um momento de dificuldade.

Caso alguém queira doar seu tempo e/ou recursos para ajudar o Núcleo Batuíra, como pode ser feito?

É sempre importante que a pessoa procure visitar nosso site: www.nucleobatuira.org.br conheça nosso trabalho, entre em contato com a Instituição por telefone ou visite uma de nossas unidades, para ali decidir qual atividade ou ação se identifica para colaborar seja junto de nós na execução das atividades doando um pouco do seu tempo, ou na participação da campanha da Nota Fiscal Paulista.