GO ENTREVISTA: João Perreka

0
0
João Perreka/Foto: Drico Galdino

O entrevistado da Semana pelo Guarulhos Online é João Ferreira Filho, conhecido como João Perreka, de 36 anos, Jornalista, Músico e Produtor Cultural. Ele falou com nossa equipe sobre seu trabalho com o Arrastão Cultural que “vitriniza” artistas e a produção cultural de Guarulhos.

GO: Como começou seu trabalho como produtor musical?

João: “Comecei em 1999 com minha primeira banda de rock chamada Chicken Fly e com ela tocamos até 2010, depois em 2012 fiz meus primeiros eventos multiculturais com o Arrastão Cultural, pois conhecia muitos artistas de diversas linguagens e pensei em reunir essas pessoas para fazermos nós mesmos as próprias manifestações culturais”.

GO: E de onde veio sua motivação para começar esse projeto?

João: “ Oficialmente nascemos em 2012 e justamente da minha vontade de ver crescer a gama de artistas que Guarulhos tem e o quanto eles produzem coisas novas, interessantes e boas, inclusive para cidade. Mas, temos poucos locais e pouca produção que abre espaço para o artistas autoral, eu tento de alguma forma divulgar e propagar eventos por aqui”.

Foto: Arrastão Cultural – SESC Guarulhos (Drico Galdino)

GO: Quem integra o Arrastão Cultural e como tem sido a trajetória de vocês?

João: “O caminho do arrastão consiste em reunir pessoas de diversas áreas como fotógrafos e designers e todo mundo que queira fomentar a cultura local e seus artistas. Conseguimos ao longo desses anos divulgar o que os coletivos estão fazendo dentro e fora de Guarulhos, nos apresentamos em muitas praças, produzimos muitos eventos que foram ganhando cada vez mais novos artistas”.

GO: Como sua formação profissional auxilia o Arrastão Cultural?

João: “Na área de comunicação já entrevistei diversos artistas para sites especializados em cultura, tive dois programas de rádio (online) em que fazia toda a programação, produção e entrevistas com esses artistas. Hoje tenho o recurso das redes sociais, meu perfil e a página do arrastão para propagar minhas andanças e apresentações.

GO: Quais as dificuldades de manter o projeto e principalmente, de ser artista autoral?

João: “A valorização do cultura local, a falta de incentivo do poder público e o reconhecimento das pessoas que às vezes curte a gente nas redes mas, não compra a ideia no ao vivo são muralhas que todo artista autoral enfrenta e com a gente não é diferente”.

Organizadores do Arrastão Cultural no SESC Guarulhos (Arquivo pessoal)

GO: Recentemente, vocês conseguiram levar o Arrastão Cultural ao SESC Guarulhos, como foi essa experiência?

João: “Foi uma conquista e um marco pro arrastão cultural, um projeto independente poder levar algumas manifestações artísticas da cidade para o Sesc e mostrar  potencial dos mesmos com toda estrutura que o Sesc proporciona e claro apresentar esses artistas para o guarulhense frequentador daquele espaço”.

GO: Como um artista autoral aqui da cidade pode se integrar a vocês? 

João: “Não há um caminho ditado para seguir. A gente sempre está acompanhando o que está rolando na cidade de bandas, exposições e outros tipos de artes. Porém, daremos atenção para aquelas que estão inovando nas produções e mostrando seu trabalho em outros lugares”.

GO: Quanto a agenda, como vocês estão trabalhando esse ano?

João: “Nos dois últimos anos fizemos mais eventos e conexões com outros artistas, hoje, estamos estudando a criação de novas frentes para melhorar nosso trabalho. Porém algumas  produções nos pedem indicações, apoio cultural ou até mesmo curadoria e por esse caminho fazemos nossa colaboração”.

GO: O que você diria para quem ainda não conhece seu trabalho ou simplesmente não conhece a produção artística de Guarulhos?

João: “Eu sugiro que haja apoio ou simplesmente que se procure saber mais o que o seu amigo, vizinho ou qualquer artista anda fazendo por aí, o trabalho dessas pessoas é fundamental, pois não há diferença entre ele e qualquer outro artista que já é conhecido, ele assim se tornou porque teve palco e reconhecimento”.

Banda: Os Alambiques (Drico Galdino)