15.7 C
Guarulhos
qui, 09 dez 2021
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Em 5 anos, mais de 2,3 crianças e adolescentes foram mortos de forma violenta no Estado de SP

- PUBLICIDADE -

Nos últimos 4 anos, 37.267 meninas e meninos sofreram violência sexual, os dados são de um levantamento inédito do UNICEF e Fórum Brasileiro de Segurança Pública

Entre 2016 e 2020, 35 mil crianças e adolescentes de 0 a 19 anos foram mortos de forma violenta no Brasil – uma média de 7 mil por ano. Além disso, de 2017 a 2020, 180 mil sofreram violência sexual – uma média de 45 mil por ano.

É o que revela o Panorama da Violência Letal e Sexual contra Crianças e Adolescentes no Brasil, lançado nesta sexta-feira pelo UNICEF e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), com uma análise inédita dos boletins de ocorrência das 27 unidades da Federação.

No estado de São Paulo, nos últimos 5 anos, 2.359 crianças e adolescentes de 0 a 19 anos foram mortos de forma violenta. Em 2020, foram 331. A violência se dá de forma diferente de acordo com a idade da vítima.

Crianças morrem, com frequência, em decorrência da violência doméstica, perpetrada por um agressor conhecido. O mesmo vale para a violência sexual contra elas, cometida dentro de casa, por pessoas próximas. Já os adolescentes morrem, majoritariamente, fora de casa, vítimas da violência armada urbana e do racismo.

A maioria das vítimas de mortes violentas no estado de São Paulo, como no Brasil, é adolescente. Das 2.359 mortes violentas de pessoas até 19 anos identificadas entre 2016 e 2020, um total de 2.144 tinha entre 15 e 19 anos.

Violência contra a criança, um crime dentro de casa

Embora o maior número de vítimas de mortes violentas esteja na adolescência, é importante olhar também para as mortes violentas de crianças. Entre 2016 e 2020, no Brasil, foram identificadas pelo menos 1.070 mortes violentas de crianças de até 9 anos de idade.

No estado de São Paulo, foram 126. Em 2020, primeiro ano da pandemia de covid-19, foram 213 crianças dessa faixa etária mortas de forma violenta no País. No estado de São Paulo, foram 16.

Nacionalmente, houve um aumento na faixa etária de até 4 anos, o que preocupa por serem mortes violentas na primeira infância. Nos 18 estados para os quais se dispõem de dados completos para a série histórica, as mortes violentas de crianças de até 4 anos aumentaram 27% de 2016 a 2020 – passando de 112, em 2016, para 142, em 2020.

VEJA TAMBÉM

BOLETIM COVID GUARULHOS

REDES SOCIAIS

28,959FãsCurtir
10,600SeguidoresSeguir
5,135SeguidoresSeguir
2,780InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS