Guarulhos e Alto Tietê articulam armazenamento e logística para iniciar vacinação da Covid-19 dia 25

Foto: REUTERS/Thomas Peter/Direitos Reservados

Com o anúncio do Governo do Estado realizado hoje (07) sobre a eficácia da Coronavac, vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan contra a Covid-19 e o pedido de uso emergencial da vacina, os Municípios do Alto Tietê articulam as estratégias para vacinação prevista para começar em 25 de janeiro.

Está marcada para a próxima segunda-feira (11) uma reunião entre os integrantes da Câmara Técnica de Saúde para discutir questões relacionadas ao acondicionamento das doses de vacina, o formato e logística das campanhas, locais e horários de vacinação, além dos cuidados necessários a serem adotados no processo.

De acordo com a programação do Governo do Estado, o início das remessas de vacinas para os Grupos de Vigilância Epidemiológicos (GVE’s) deve ocorrer na próxima semana. O Estado anunciou ainda que irá assegurar quantidade de agulhas e seringas suficientes para os municípios.

Desde dezembro do ano passado, o grupo de prefeitos da região tem discutido as condições e estrutura dos municípios para atender a população na vacinação de forma exitosa. De acordo com a coordenadora da Câmara Técnica de Saúde, Adriana Martins, foi realizado um levantamento junto às prefeituras com relação aos insumos necessários para a campanha, seringas e agulhas, bem como de câmaras de armazenamento de vacina.

A coordenadora falou ainda sobre o Termo de Intenção, assinado pelos 12 prefeitos que compõem o CONDEMAT, para aquisição, junto ao Butantan, de 300 mil doses de imunizantes para reserva técnica e ampliação dos grupos prioritários, contemplando profissionais da educação e de segurança pública.

Coronavac

De acordo com estudo científico realizado pelo Butantan e mais 16 centros clínicos do Brasil, além da participação de mais de 12 mil profissionais de saúde que foram testados, a vacina registrou 100% de eficácia nos casos graves e moderados e 78% nos casos leves, conforme anúncio nesta quinta-feira.

Na prática, a cada cem voluntários que contraíram o vírus, somente 22 tiveram apenas sintomas leves, sem a necessidade de internação hospitalar. Doria reafirmou que a primeira etapa do Plano Estadual de Imunização terá início no dia 25 de janeiro, atendendo aos grupos prioritários: trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas e idosos.

Plano Estadual de Imunização

1ª ETAPA de 25 de janeiro a 28 de março

Público-alvo:

  • Trabalhadores da Saúde
  • Indígenas e quilombolas
  • Idosos acima de 60 anos