Instituto Butantan será parceiro de laboratório chinês para vacina contra o coronavírus

Governador João Doria fala sobre a parceria junto com o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas - Imagem: Reprodução/Twitter

O governador, João Doria (PSDB), anunciou durante coletiva no Palácio dos Bandeirantes, nesta quinta-feira (11), que o Instituto Butantan será parceiro de um laboratório chinês para a produção de uma vacina contra o coronavírus que está em fase final de testes.

De acordo com Doria, os chineses irão fornecer ao Instituto Butantan doses da vacina para a realização de testes clínicos em voluntários no Brasil, nos quais serão avaliados os resultados de efetividade.

Em seu site, a Sinovach Biotech (parceira chinesa) afirma que o Instituto Butantan irá apoiar os ensaios clínicos da fase 3 no Brasil, e que a parceria prevê o licenciamento de tecnologia, autorização de mercado e comercialização da vacina.

Doria se manifestou por meio das redes sociais sobre a parceria, considerando um “dia histórico para a ciência no Brasil”.

A vacina da Sinovac Biotech já foi aprovada para testes clínicos na China, ela usa uma versão do vírus inativado, ou seja, não há a presença do coronavírus Sars-Cov-2 vivo no composto. Isso é muito importante, pois o reduz os riscos na aplicação em seres humanos.

Batizado de coronavac, o antígeno deve estar disponível no Brasil até junho de 2021. Os testes estão programados para iniciar a partir do próximo mês em nove mil voluntários.

O contrato entre o governo chinês e o Governo do Estado de São Paulo foi assinado na quarta-feira (10).