Prefeito de São Paulo quer liberar Réveillon e Carnaval 2022 na capital paulista

Foto: Reprodução

Ricardo Nunes (MDB) argumenta avanço na vacinação e redução na taxa de ocupação de leitos de UTI na cidade; o mês de junho foi o segundo mais letal em mortes por Covid-19 no Estado de São Paulo

A Prefeitura de São Paulo considera liberar a comemoração de Réveillon e do Carnaval 2022 na cidade. De acordo com o prefeito Ricardo Nunes (MDB), a liberação seria feita por conta da queda na ocupação dos leitos de UTI e avanço da vacinação na capital.

O tema foi discutido em reunião que aconteceu nessa quinta-feira (01) entre secretarias municipais, incluindo a da Saúde e da Cultura. “Nós chegamos, graças a Deus, em 62% do número de leitos de UTI. Tivemos na faixa de 80%, e hoje, não é que é confortável, mas nos deixa um pouco mais tranquilos com relação aos leitos de UTIS”, afirmou Nunes.

“A princípio, a cidade terá Réveillon, terá Carnaval”, indicou o prefeito.

Entre o dia 01 e 30 de junho, o Governo do Estado de São Paulo confirmou 16.307 mortes por Covid-19. O mês foi o segundo mais letal, atrás apenas do número de mortes registradas em abril, quando a doença levou a óbito 21.539 pessoas.

Na quarta-feira (30), o Fórum dos Blocos de São Paulo encaminhou uma carta para prefeitura apresentando o interesse em “abrir um diálogo sobre a viabilidade de realização do Carnaval de Rua de São Paulo no ano de 2022”.

O grupo é composto por cerca de 180 blocos das cinco regiões da cidade. O documento foi assinado pelo coordenador do Fórum, José Cury Filho. Na proposta estão três medidas para a retomada do Carnaval no próximo ano.