Aulas presenciais retornam dia 14 de abril nas escolas estaduais de SP

Foto: Divulgação/Governo de SP

Em Guarulhos, escolas da rede municipal seguirão planejamento próprio a ser definido pela Prefeitura; Governo do Estado ressalta que frequência presencial na rede estadual não é obrigatória e o ensino online será mantido

Em coletiva realizada nesta sexta-feira (09), o vice-Governador Rodrigo Garcia anunciou a volta das atividades nas escolas de educação básica a partir de segunda-feira (12). O retorno das aulas presencias nas escolas da rede estadual ocorrerá na quarta-feira (14).

De acordo com o governo, a retomada ocorrerá de forma gradual e facultativa, com limite máximo de 35% dos alunos por dia em cada unidade. Além disso, deverão ser adotados todos os demais regramentos de segurança sanitária previstos no Plano São Paulo.

Na rede estadual, as unidades escolares devem aproveitar a segunda (12) e terça-feira (13) para organizarem o calendário escolar, além de comunicar e orientar as famílias sobre o retorno das atividades.

O governo recomenda que as escolas estaduais priorizem os alunos mais vulneráveis para as atividades presenciais. Para isso, foram definidos os seguintes critérios de formação do grupo de mais vulneráveis:

  • alunos com necessidade de se alimentar na escola;
  • alunos que possuem dificuldades de acesso à tecnologia;
  • estudantes com a saúde mental em risco ou severa defasagem de aprendizagem.

Retorno não obrigatório

A rede municipal de Guarulhos e demais municípios, assim como as escolas particulares de todo o Estado, têm autonomia para fazer o próprio planejamento, respeitando os limites legais e os protocolos do Plano SP.

O governo declara que a frequência presencial não é obrigatória e o ensino remoto será mantido. As aulas online serão transmitidas diariamente pelo Centro de Mídias da Secretaria de Educação do Estado, aplicativo com dados patrocinados ou pela TV Educação e TV Univesp.

Atividade essencial

A retomada das aulas presenciais ocorrerá em razão da reclassificação do Plano São Paulo anunciada nesta sexta-feira. O governo de São Paulo considerou a educação básica como atividade essencial. Dessa forma, as atividades escolares podem serão mantidas durante a fase vermelha.

Para as atividades presenciais, a escolas de toda a rede estadual devem cumprir os protocolos estabelecidos pela Secretaria da Educação, de acordo com as normas e fases do Plano SP. O regramento está previsto na resolução SEDUC 11, de 26 de janeiro 2021.