Como está a saúde mental das mulheres neste dia internacional delas?

Foto: KoolShooters/Pexels

Dia 08 de Março é comemorado o Dia Internacional da Mulher e há rumores que a origem desta comemoração se deu nos Estados Unidos, por conta de um incêndio, que ocorreu em uma fábrica têxtil em Nova York no ano de 1911, onde cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. 

E outras histórias complementam, que surgiu após uma jornada de manifestações por igualdade nos direitos civis e direito ao voto feminino. Foi estabelecido no ano de 1975 pelas Nações Unidas, o dia 08 de março como Dia Internacional da Mulher. 

Atualmente, a data é celebrada em mais de 100 países, comemorando muitas conquistas femininas ao longo das décadas e também servindo de alerta aos abusos graves que infelizmente ainda ocorrem com o feminino em todo o mundo.

Enxergo esta data como uma forma de dizer que a mulher exerce um papel de protagonista tanto quanto o homem na sociedade, e é necessário respeitar as diferenças dos sexos sim, mas em suas limitações cerebrais e físicas, e não haver distinção em seus direitos de escolha. 

Existe a importância de lutar para adquirir direitos de ir e vir entre os sexos, mas não devemos generalizar tudo, pois, jamais trataremos mulheres e homens igualmente. Porque assim, estaríamos justamente violando o direito de ser mulher, de ter voz e poder dar sua opinião sem receios e medos, a garantia de ser ouvida naquilo que sente e necessita como mulher. 

Penso que cuidar da saúde mental da mulher inclui muitas coisas além de direitos civis. Ser respeitada e acolhida em suas dores femininas, como tpm, cólicas menstruais, alteração hormonal e de humor. Ser ouvida quando diz “não”, poder escolher o que vestir, fazer e falar sem julgamentos externos. 

Quer contribuir com a saúde mental da mulher? 

Respeite, escute, ame, olhe, cuide, participe, auxilie, dialogue, valorize!

Ana Paula Souza é Psicóloga Clínica com experiência em atendimentos de adolescentes e adultos Especialista em Terapia Cognitivo Comportamental Aperfeiçoamento em Perdas, Luto, Depressão e Ansiedade Extensão em Saúde Mental e Cuidados no Acolhimento ao Luto em Situação de Crise Palestrante em Saúde Mental, Educação e Desenvolvimento Pessoal Consultora de Recursos Humanos e Desenvolvimento Pessoal Membro da Associação Brasileira de Estudos e Prevenção do Suicídio (ABEPS).