Eleições em Guarulhos: Confira particularidades das campanhas de PSD e PT na disputa pela prefeitura

Imagem: Guarulhos Online

A disputa pela Prefeitura de Guarulhos foi para o segundo turno nestas eleições municipais e a decisão final do eleitorado será no próximo domingo 29 de novembro. A votação será para escolha entre o atual prefeito Gustavo Henric Costa (PSD) e o ex prefeito Elói Pietá (PT).

No primeiro turno, Guti teve 261.211 votos o que corresponde a 45,65% da votação. Sua coligação integra os partidos Cidadania, Republicanos, Podemos, Patriotas, MDB, PSC, PTC, PSB e PSD. Juntos esses partidos correspondem a maior parcela na câmara de vereadores.

Seu vice será Professor Jesus (Republicanos), atual presidente da câmara e membro do segmento evangélico. Entre os candidatos de outros partidos que disputaram pelo mesmo cargo, apenas o PROS de Eduardo Barreto optou pelo apoio à candidatura de Guti.

Já Pietá que recebeu 184.502 votos, o equivalente a 32,24% e formou a coligação entre PT, Rede e Solidariedade recebeu apoio declarado de PSOL, PDT, PV e PCdoB nesta segunda etapa da campanha, além do apoio informal do PSDB de Fran Corrêa.

O petista terá como vice a professora Adê Rocha (Solidariedade) e o apoio do atual vice prefeito, Alexandre Zeitune (Rede) que rompeu com Guti durante o mandato. Mas, apesar dos apoios e alianças, Pietá aparece em segundo lugar na maior parte das pesquisas eleitorais.

Campanha na Pandemia

Por causa das mudanças impostas pela pandemia, as campanhas eleitorais passaram por uma série de restrições, com o cancelamento de comícios por exemplo. Sem poder reunir grandes multidões, os partidos tiveram que se concentrar no ambiente virtual com as redes sociais.

O destaque destas eleições está na utilização de anúncios patrocinados no Youtube por exemplo. Apesar disso, panfletos ainda circulam pelas ruas da cidade, entregues nas feiras, esquinas e em pontos estratégicos de grande movimentação por diversas regiões.

Desta vez, as bandeiras fixas em praças e calçadas também foram ponto fora da curva. Porém, centenas de militantes participaram de carreatas e ‘bandeiraços’ provocando aglomerações. Atitudes que contrariam as recomendações de saúde para contenção do coronavírus.

Antes mesmo do término do processo eleitoral, acompanhamos o aumento dos números de casos, mortes e internações por causa da Covid-19 de forma generalizada no país. O estado de São Paulo já cogita promover contenções de público nas ruas com medidas mais restritivas.