15.7 C
Guarulhos
qui, 09 dez 2021
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Emprego, reindustrialização e reforma fiscal são apontados por Ciro Gomes como projetos para 2022

- PUBLICIDADE -

O pré-candidato da ‘terceira via’ visitou o Sindicato dos Metalúrgicos e o Ciesp Guarulhos e tenta apoio com setores para eleição do ano que vem

O pré-candidato à Presidência da República nas eleições do ano que vem, Ciro Gomes (PDT) se reuniu nesta quinta (22) com empresários do setor de comércio e indústria de Guarulhos na sede do CIESP no Paraventi.

Promessa como terceira via na disputa entre Bolsonaro (sem partido) e Lula (PT), Ciro aponta em seu projeto político à reindustrialização do país, medida que passa por Guarulhos em razão do grande polo industrial que está na cidade, mas que enfrenta dificuldades em razão da politica fiscal atual do governo.

Questionado pelos industriais da cidade, o pré-candidado abordou aspectos de seu livro “Projeto Nacional: O Dever da Esperança” que aponta possíveis saídas para o Brasil, a partir de um diagnostico econômico-social ao longo dos últimos anos que, de acordo com seu projeto de governo deve ser reajustado.

Para Ciro o tripé necessário para a saída da crise provocada pela pandemia e pela atual política fiscal é emprego. Entre os desafios do próximo presidente estão a alta do preço dos combustíveis e dos alimentos e a desvalorização do real brasileiro em investimentos de capital estrangeiro.

Segundo o pré-candidato, a prioridade é retomar obras que tem grande intensidade na empregabilidade de pessoas que têm dificuldade na qualificação, como no setor de infraestrutura.

Para tanto, a reforma fiscal e administrativa são urgentes e viáveis, mas para isso é crucial diálogo, liderança e aprofundamento sobre o tema que exige sair da superficialidade das discussões ideológicas dos partidos, conforme elencou Ciro.

O ex-ministro ponderou ainda que vai dialogar com o congresso e com setores estratégicos do país, independente da linha partidária dos eleitos. De acordo com ele, a falta de geração de empregos passa pela incapacidade de equacionar gestão e demanda.

VEJA TAMBÉM

BOLETIM COVID GUARULHOS

REDES SOCIAIS

28,959FãsCurtir
10,600SeguidoresSeguir
5,135SeguidoresSeguir
2,780InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS