Escolas de Guarulhos retornam aulas presenciais com 100% da capacidade das unidades

Foto: Reprodução

O retorno, no entanto permanece facultativo e a decisão de retorno caberá às famílias

A rede de ensino de Guarulhos retorna as atividades presenciais com 100% da capacidade a partir de segunda-feira (02). A informação foi divulgada pela Secretaria Municipal de Educação nesta sexta-feira (30) que apontou além da ampliação no atendimento, a ampliação no horário de funcionamento das escolas.

Os alunos da rede pública municipal retornaram em 01º de junho, à época o atendimento passou a ser realizado com limitação de 30% da capacidade física. O retorno presencial, no entanto permanece facultativo e a decisão de retorno caberá às famílias.

Ensino híbrido

Para a garantia de distanciamento de um metro na maioria das escolas da rede municipal os alunos serão divididos em grupos com aulas em dias definidos pelas equipes escolares. As escolas vão oferecer um modelo híbrido de ensino, com atividades presenciais e atividades remotas.

Os estudantes que decidirem estudar remotamente deverão assistir ao Programa Saberes em Casa e manter contato constante com seus professores para o envio das atividades escolares. Já aqueles que retornarem para as aulas presenciais deverão fazer as atividades Saberes em Casa nos dias que não estiverem na escola.

As atividades e mediações pedagógicas, bem como o atendimento à comunidade escolar, permanecem sem interrupção.

Orientações para o retorno presencial

A Secretaria de Educação lançou o documento Orientações Pedagógicas para o Retorno às Aulas Presenciais Durante a Pandemia no 2º Semestre de 2021. O texto tem como base a publicação do decreto municipal 38.201/2021, que prevê a retomada de aulas e demais atividades presenciais na rede pública e nas instituições privadas de ensino com o distanciamento mínimo de um metro entre as pessoas.

O documento também faz observações em relação à capacidade física das unidades escolares como base para o planejamento das atividades presenciais, admitindo-se o escalonamento de horários de entrada, saída e intervalos e o monitoramento dos riscos de aumento de contaminações pela Covid-19, observadas as diretrizes do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.