Escolas estaduais abrem as portas com poucos alunos e muitas dúvidas em 2021

Foto: Marcela Vasconcelos/Guarulhos Online

Nas escolas da rede, a presença não é obrigatória e se limita a até 35% dos alunos por dia

O Guarulhos Online visitou a escola esta Professor Plinio Paulo Braga, na Avenida Otávio Braga de Mesquita, nesta segunda-feira (08) para acompanhar a reabertura. A reportagem constatou no local, poucos alunos de maneira presencial e com sistema de rodízio semanal.

Cada classe foi dividida em quatro grupos que deverão ir à escola somente uma semana por mês. O período de aulas foi reduzido em 1 hora se comparado com horário antes da pandemia. Na entrada da escola alguns pais iam verificar a lista e esclarecer dúvidas sobre o retorno.

Uma mãe com quem conversamos que preferiu não se identificar, relatou que o filho faz as atividades enviadas pela escola por meio do caderno e apostilas. A internet da casa dela é muito ruim para que o menino possa fazer as aulas online do computador, revelou.

Blocos de alunos por turma, cada grupo irá à escola apenas uma semana por mês – Foto: Marcela Vasconcelos/Guarulhos Online

Segundo o governador João Doria (PSDB), a paralização dos professores da rede estadual ligados à Apeoesp não afetou o retorno presencial. A equipe do governo tem defendido a volta gradativa das aulas presenciais, sobretudo o Secretário Estadual de Educação, Rossieli Soares.

“Nenhum tipo de tecnologia substitui a presença do professor em sala de aula, e sabemos que os prejuízos causados aos alunos que se mantém fora da escola por muito tempo são enormes”, destacou o secretário.

O Governo do Estado autorizou a abertura das unidades escolares mesmo nas fases mais restritivas do Plano São Paulo, colocando a Educação como serviço essencial no Estado. O retorno presencial, entretanto, é gradual e está condicionado à autorização das prefeituras.

Mesmo nos municípios autorizados, a presença dos alunos nas escolas não é obrigatória nas regiões que estejam na fase vermelha, laranja ou amarela do Plano São Paulo, mas as escolas poderão permanecer abertas e com atividades nessas etapas.

Na rede estadual, neste início do ano letivo, a presença é limitada a até 35% dos alunos matriculados. Cada unidade poderá definir como irá realizar o rodízio de alunos e suas atividades presenciais e remotas com carga horária adaptada para o cumprimento das normas.

É obrigatório o uso de máscara de tecido dentro da escola. Os servidores devem utilizar além da máscara de tecido, o face shield (protetor de face) durante sua jornada. Eventos, feiras, palestras, seminários, festas, assembleias e campeonatos esportivos estão proibidos.

Já as atividades de educação física, arte e correlatas podem ser realizadas, preferencialmente ao ar livre. Dentro das salas de aula, os alunos devem manter o distanciamento de 1,5 metro segundo recomenda o governo.